Após cancelamento do GP da Austrália, F1 decide adiar etapas do Bahrein e do Vietnã

Depois do cancelamento de última hora da prova em Melbourne, a Fórmula 1 não esperou tanto e já decidiu suspender a realização dos próximos dois GPs. A categoria espera começar o campeonato no fim de maio


 

Depois a frustrada tentativa de dar início à temporada 2020 na Austrália – o evento todo precisou ser cancelado de última hora, após a McLaren ter um funcionário diagnosticado com o novo coronavírus –, a Fórmula 1 não esperou muito também para anunciar que os GPs do Bahrein e do Vietnã estão adiados, por conta do avanço do Covid-19. As duas provas estavam marcadas para as próximas semanas, sendo que a etapa vietnamita faria a estreia no campeonato. 

Ainda no comunicado desta sexta-feira (13), a F1 e a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) afirmaram que existe a intenção de iniciar a disputa deste ano do Mundial no fim do mês de maio, o que coloca em dúvida as provas da Holanda e da Espanha. "Mas, devido ao forte aumento nos casos de Covid-19 na Europa nos últimos dias, isso será revisado regularmente", advertiu a nota.
 
Antes mesmo de a F1 viajar para a Melbourne, o Bahrein já havia decidido realizar a corrida com portões fechados, para evitar as aglomerações e evitar uma possível a propagação do vírus. O país também havia imposto restrições de viagem, assim como o Vietnã. 
"A situação global com relação à Covid-19 é incerta e muito difícil de prever, então é correto que tomemos tempo para avaliar a situação e tomar as decisões corretas. Estamos tomando essa decisão com a FIA e nossos promotores para garantir a segurança de todos os envolvidos na F1 e nossos fãs", afirmou Chase Carey, presidente do Liberty Media, grupo que detém a F1. 
 
“O GP do Bahrein é uma corrida divertida em nosso calendário e estamos ansiosos para voltarmos lá assim que possível. Também estamos ansiosos para a corrida inaugural no Vietnã e em levar o espetáculo da F1 a uma das cidades mais animadas do mundo", completou o dirigente.
Hanói faria a estreia na F1 (Foto: GP do Vietnã)

"Proteger as pessoas está em primeiro lugar. Juntamente com a F1, a Federação de Esporte a Motor do Bahrein, a Associação de Esporte a Motor do Vietnã e os promotores locais, adiar os GPs do Bahrein e do Vietnã, assim como o GP da Austrália, era a única decisão possível dada todas as informações atualmente disponíveis. Continuamos a nos guiar pelas informações e conselhos que recebemos da Organização Mundial da Saúde e dos governos locais para trabalhar com eles durante esse período imprevisível com o intuito de proteger os fãs, competidores e toda a comunidade do esporte a motor", acrescentou Jean Todt, presidente da FIA.

A verdade é que o resultado positivo do membro da McLaren e o consequente isolamento dele e de mais 14 pessoas da equipe acabaram sendo fundamentais para a decisão da cúpula da F1 em cancelar a etapa australiana. Mais tarde, Mercedes e Ferrari também endossaram a opção da direção do esporte. A equipe alemã chegou a enviar uma carta à chefia do Mundial, pedindo o fim das atividades. e mental e o bem-estar dos membros da nossa equipe e de toda a comunidade da F1 são nossa prioridade absoluta. A equipe começará os preparativos para desmontagem nesta manhã", disse a hexcampeã.

A maior das categorias do esporte a motor já vinha sofrendo críticas pela opção de disputar a prova, mesmo diante do aumento exponencial do número de casos pelo mundo, especialmente na Europa, onde diversos países impuseram restrições severas de viagem. A Itália, por exemplo, país com maior número de caso do continente europeu, fechou as fronteiras. Durante a quinta-feira de entrevistas em Melbourne, nomes como Lewis Hamilton, Sebastian Vettel e Kimi Räikkönen também levantaram questões sobre a decisão da F1 em correr na Austrália.

A quinta-feira também foi marcada, desde seu início, pela tensão provocada pelo avanço do coronavírus na Austrália. Após as declarações de Brett Sutton, diretor de saúde do estado de Victoria, o ator Tom Hanks informou que contraiu Covid-19 no país enquanto trabalhava no filme sobre Elvis Presley.
GP da Austrália é cancelado em virtude do coronavírus. Mas decisão da F1 demorou à beça (Foto: Reprodução)
No período da tarde, Hamilton não poupou palavras para criticar a F1 por manter a programação para o fim de semana em Albert Park. “Estou muito, muito surpreso por estarmos aqui. É ótimo termos corridas, mas, para mim, é chocante estarmos todos sentados nesta sala e que haja tantos fãs na pista. Parece que o restante do mundo está reagindo, provavelmente um pouco tarde. A NBA foi suspensa, mas a F1 continua trabalhando”, declarou.
 
Quando questionado sobre o fato de a F1 insistir em correr neste fim de semana, Hamilton disparou. “O dinheiro é rei, mas, sinceramente, não sei. Não tenho muito mais a acrescentar”.
 
A última quarta-feira registrou mais uma série de anúncios sobre eventos esportivos cancelados ou adiados. A NBA, por exemplo, decidiu suspender, até segunda ordem, a temporada em razão do diagnóstico positivo do pivô francês Rudy Gobert, do Utah Jazz, para coronavírus.
 
O GP da Argentina de MotoGP foi transferido para o fim do ano, adiando assim o início da temporada para maio. A Fórmula E também suspendeu provisoriamente a temporada 2019/2020. Por fim, o Mundial de Endurance anunciou o cancelamento das 1.000 Milhas de Sebring, prova que seria realizada na semana que vem, em razão da ampla suspensão de viagens de cidadãos não americanos da Europa para os Estados Unidos.

Paddockast #52
PREVISÕES CERTEIRAS E OUSADAS PARA F1 2020

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube