Após corrida com poucas ultrapassagens em 2011, FIA amplia zona de utilização do DRS na Índia

O circuito de Buddh não viu muitas manobras de ultrapassagem na monótona primeira edição do GP da Índia, vencida com tranquilidade por Sebastian Vettel

A Federação Internacional de Automobilismo confirmou, nesta sexta-feira (19), que a porcentagem da pista em que os pilotos poderão utilizar a asa traseira móvel será aumentada para a edição de 2012 do GP da Índia.

Em 2011, Vettel liderou todas as voltas do GP da Índia e venceu em grande estilo (Foto: Red Bull/Getty Images)

Mais uma vez, a corrida terá duas zonas de ativação do DRS (sigla de Drag Reduction System, em inglês). Uma delas compreenderá toda a extensão da reta dos boxes. A outra será em parte da reta oposta. Esta é a que mudará para a corrida do próximo fim de semana. Os dirigentes da FIA decidiram ampliá-la em 80 metros.

As duas zonas de ultrapassagem serão completamente independentes. Trocando em miúdos, isso significa que cada uma delas terá seu próprio ponto de detecção, no qual o piloto precisará estar a menos de 1s do bólido a sua frente para ter direito a ativar o DRS.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube