Após discussão com equipes, FIA decide manter programação, e GP da China acontece mesmo no domingo

Após as intempéries em Xangai nesta sexta-feira (7) terem afetado a realização dos primeiros treinos livres para a segunda etapa do Mundial, a FIA decidiu, depois de uma reunião com as equipes, manter a programação original do fim de semana. Chegou-se a cogitar a disputa da corrida no sábado, devido à previsão de uma piora das condições climáticas

 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);
A F1 andou somente por cerca de 20 minutos nesta sexta-feira (7) em Xangai, palco da segunda etapa da temporada 2017. O pouquíssimo tempo de pista se deveu ao mau tempo que atingiu a região do circuito chinês. O dia começou chuvoso e, mesmo depois de uma trégua dos céus, um denso nevoeiro tomou uma das maiores cidades da China, fechando o aeroporto local e impedindo uma operação segura do helicóptero médico do Mundial. O infortúnio assolou os dois treinos livres – o primeiro ainda conseguiu ter um espaço para os carros irem à pista, mas o segundo sequer teve início. Diante desse cenário, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) se reuniu com as equipes e com a direção da F1 para avaliar a possibilidade de mudar a programação do GP da China, trazendo a corrida para o sábado. Após as discussões, porém, decidiu-se que a corrida chinesa vai mesmo acontecer no domingo, com planejado.

 
Isso significa dizer que a programação para amanhã, sábado, continua também a mesma. Ou seja, será realizado um treino livre e a classificação, a sessão que define as posições no grid, em seus horários originais. E a corrida tem largada às 3h (de Brasília), 14h (hora local).
 
Após o cancelamento da segunda sessão, Lewis Hamilton usou as redes sociais para questionar os novos donos da F1, pedindo por alternativas para dias em que o tempo interfere nas ações de pista. “Sinto por todos vocês que assistiram na TV ou aqui na pista. Devemos encontrar uma solução para lidar com a questão meteorológica”, alertou o tricampeão do mundo, que mostrou um caminho para a sequência dos trabalhos em Xangai.
 
“Programação de sábado: três sessões de treinos. Classificação no domingo pela manhã e depois a corrida. Falando sério, essa poderia ser realmente uma bênção disfarçada. Uma chance para os novos donos serem proativos e criativos”, intimou.
Chuva e neblina interromperam o primeiro treino livre em Xangai (Foto: Twitter/Reprodução)

Na verdade, a preocupação quanto a uma alteração nos horários ganhou corpo porque nesta sexta-feira o helicóptero médico conseguia levantar voo, mas não tinha condições de pousar no hospital designado pela F1 para atender os caso de emergência. A FIA estudou ainda uma alternativa e tentou fazer o trajeto pela via urbana mais rápida até o hospital, que fica 38 km de distância do circuito, mas o tempo excedeu o limite de 20 minutos, por isso a apreensão.

As discussões para uma mudança na programação também foram impulsionadas pelo fato de que a previsão do tempo apontava uma piora acentuada no clima para o dia da corida, mas agora já se fala em condições meteorológicas melhores para o domingo, daí a decisão de manter inalteradas as atividades chineses, de acordo com Charlie Whiting, diretor de prova da F1.

O GP da China, o segundo do campeonato, acontece neste fim de semana, e o GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades em Xangai AO VIVO e em TEMPO REAL.

 

PADDOCK GP #72 TRAZ ÁTILA ABREU E DISCUTE ETAPAS DA STOCK CAR, F1, INDY E MOTOGP

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube