Após duplo abandono no GP da Itália, Red Bull viaja ao oriente exaltando "fascinante" Cingapura

Quarto e quinto colocados no GP da Itália, Sebastian Vettel buscam a volta por cima após uma sequência não tão boa para a Red Bull. Antes da primeira prova disputada no Oriente nesta reta final do Mundial, o primeiro destacou a atmosfera da cidade-estado e, o segundo, confia no bom rendimento da Red Bull em circuitos de rua

Precisando se recuperar no campeonato depois de três finais de semana não tão convincentes, a dupla da Red Bull chega à Cingapura, palco da 14ª etapa da temporada, buscando um resultado melhor do que o das últimas provas. Para tal, Mark Webber, quinto colocado no campeonato, confia no bom retrospecto do RB8 em circuitos urbanos.

“Fomos sólidos em pistas de rua neste ano, então isso nos dá confiança de que o carro voltará a estar afiado”, declarou Webber. “Tivemos alguns bons resultados em Cingapura. É um circuito muito, muito desafiador e onde o carro deve estar bem”, completou.

Sebastian Vettel voltou caminhando para os boxes da Red Bull no fim do GP da Itália (Foto: Red Bull/Getty Images)

Tanto ele quanto seu companheiro, Sebastian Vettel, comentaram os fatores extra-pista que envolvem o GP de Cingapura, disputado desde 2008. “É um dos grandes momentos do calendário, pois a atmosfera de uma corrida noturna é incrível”, falou Vettel. “Cingapura é uma cidade fascinante para se visitar e tudo parece extremamente limpo e organizado”, acrescentou o vencedor da edição de 2011 da prova.

Como a largada acontecerá apenas às 20h locais, os pilotos e as equipes não precisam adaptar seus fusos horários. “Continuamos no horário europeu durante o fim de semana e a maioria dos pilotos costuma acordar por volta das duas da tarde, algo não muito usual”, disse o bicampeão.

Webber, por sua vez, destacou a presença de compatriotas seus nas arquibancadas. “Gosto de ir para Cingapura, todos abraçam o evento, mas eu também amo o fato de que temos vários australianos comparecendo, especialmente da costa oeste. Isso é único”, disse o piloto. Melbourne, palco do GP da Austrália, fica no leste da extensa ilha colonizada pelos ingleses a partir do século XVIII.

Vettel também elogiou o traçado que é montado na cidade-estado localizada no sudeste asiático. “A pista é excelente para se competir, o que, em parte, é pelo fato de se tratar de um circuito anti-horário”, avaliou.

Antes segundo e terceiro colocados no campeonato – até a Hungria, com Webber na frente e, após a Bélgica, com o inverso acontecendo – Vettel e Webber agora ocupam apenas o quarto e o quinto lugares, respectivamente. O alemão soma 140 pontos e o australiano, 132. No Mundial de Construtores, a Red Bull lidera com 272, 29 a mais que a McLaren.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube