Após erros na largada da Hungria, Whiting diz que Schumacher “deveria conhecer as regras”

Veterano, Michael Schumacher cometeu erros de novato no GP da Hungria, e foi criticado pelo diretor de prova da FIA, Charlie Whiting. O inglês também afirmou que é responsabilidade das equipes assegurar que seus funcionários conheçam as regras da F1

Segundo piloto mais experiente da história da F1, Michael Schumacher cometeu erros de principiante no GP da Hungria. Primeiro, parou no lugar errado ao alinhar no grid após a volta de apresentação. Depois, “para que o motor não superaquecesse”, como justificou em Budapeste, desligou o motor. Os deslizes cometidos pelo heptacampeão foram criticadas pelo diretor de provas da F1, Charlie Whiting.

Depois que o último colocado do grid de largada, Narain Karthikeyan, alinhou, a bandeira verde foi agitada no fim do pelotão – o que não deveria ter acontecido, já que Schumacher estava parado no lugar errado. Quem notou que havia algo fora do normal foi Whiting que, logo acionou luzes laranjas e depois verdes, e sinalizou aos pilotos que eles deveriam partir para uma nova volta de apresentação.

Em prova desastrosa, Schumacher estava apenas em 18º quando abandonou o GP da Hungria (Foto: Mercedes)

“Michael deveria conhecer as regras”, declarou o inglês ao periódico alemão ‘Bild am Sonntag’.

Questionado se a FIA deveria aplicar um exame teórico para que os pilotos possam adquirir a superlicença, Whiting afirmou que “não é a FIA” que tem de tomar tal atitude. “Nós acreditamos que uma equipe que compete na F1 conhece as regras. É de responsabilidade das equipes assegurar que seus funcionários conheçam as regras”, disparou o representante da FIA.

No GP da Bélgica, o próximo da temporada de 2012, Schumacher alcançará a casa de 300 GPs na F1 – contabilizando também o GP da França de 1996, em que ele não largou porque teve um problema no motor na volta de apresentação. O primeiro e único piloto que atingiu tal marca foi Rubens Barrichello, também no GP da Bélgica, em 2010.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube