Após Hamilton manifestar interesse em reconciliação, Sutil diz que dupla ainda não conversou

Depois de Lewis Hamilton afirmar em Mônaco que gostaria de se reaproximar de Adrian Sutil, piloto da Force India afirmou que dupla ainda não conversou. Amigos desde os tempos da F3, a relação dos dois foi abalada pela recusa do inglês em testemunhar em um processo contra o germânico

Na coletiva de imprensa do GP de Mônaco, Lewis Hamilton declarou que queria se reaproximar de Adrian Sutil para que eles se tornassem “bons amigos” outra vez. De acordo com o piloto da Force India, entretanto, o britânico não agiu para que esta reconciliação acontecesse.  
 
Os dois eram amigos desde os tempos da F3, mas brigaram em 2011 após Hamilton se recusar a depor como testemunha de Sutil em um caso de agressão. O processo foi movido por Eric Lux, diretor do grupo Genii, que denunciou o piloto da Force India por conta de uma agressão em uma boate em Xangai, onde o companheiro de Paul di Resta comemorava a vitória de Lewis na China.
Ex-amigos, Sutil e Hamilton esperam por uma reaproximação aos poucos (Foto: Getty Images)
Questionado pelo periódico ‘Kolner Express’ se sua relação com Hamilton tinha voltado a ser como antes, Sutil respondeu: “Ele disse em Mônaco que queria voltar a ter a relação razoável, mas, desde então, nada aconteceu”.
 
“Se ele fizer algo, vamos discutir o que tem para ser discutido, mas isso permanecerá privado”, destacou o germânico de 30 anos.
 
O germânico, por outro lado, afirmou que tirou lições de tudo o que aconteceu, inclusive aprendendo a ver quem são os seus verdadeiros amigos.
 
“Sempre tem desapontamentos na vida”, avaliou, “mas você aprende com eles, descobrindo quem são as pessoas que são realmente sinceras”, indicou.
 
“Não tenho problema nenhum se alguém me disser: ‘Eu não gosto de você’. Pelo menos isso é honesto”, falou. 
 
Por fim, perguntado sobre a alegação de que Hamilton se diz um dos melhores pilotos da F1, Sutil ponderou: “Se você diz que é o melhor, é o começo do fim, pois se você acredita nisso, você para de trabalhar em si mesmo”.
 
“Ninguém é perfeito. Ele [Hamilton] é o melhor? Ele é um campeão mundial, mas isso aconteceu há alguns anos”, ressaltou. “Quem é o melhor? Sebastian Vettel – ele foi campeão mundial três vezes seguidas e continua”, concluiu. 
 
“O que Sebastian está fazendo agora é provavelmente mais difícil do que fazer isso pela primeira vez”, concluiu.

GRANDE PRÊMIO acompanha ‘in loco’ o GP da Inglaterra, direto do circuito de Silverstone neste final de semana, com o repórter Renan do Couto

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube