F1

Após mais de 200 voltas, Norris afasta euforia e diz que é “difícil dizer se problemas da McLaren desapareceram”

Lando Norris se mostrou cautelosamente otimista após os dois dias de testes da McLaren em Barcelona. A equipe andou por mais de 200 voltas e não enfrentou problemas mecânicos ou técnicos. A confiabilidade parece ser a força da esquadra de Woking, mas, para o jovem novato, ainda há um longo caminho pela frente
GRANDE PRÊMIO, de Barcelona / EVELYN GUIMARÃES, do Circuito da Catalunha
 2º dia reafirma força da Ferrari e liga luz amarela da Mercedes. McLaren surpreende
 A Maranello es respira tranquil·litat: Ferrari começa pré-temporada forte e confiante
➠ Confira o agregado dos testes coletivos da F1 2019 após dois dias em Barcelona

O novato Lando Norris deixou o carro novo da McLaren com um sorriso no rosto na tarde desta terça-feira (20) em Barcelona, segundo dia de testes da pré-temporada em 2019. O inglês, pupilo da escuderia de Woking, andou por mais de 100 voltas e foi até mais rápido que o companheiro Carlos Sainz – colocando o time novamente na segunda colocação da tabela. O que dá um fio de esperança de uma temporada mais sólida dos britânicos, de acordo com o estreante. 
 
Chama a atenção neste início de atividades alta confiabilidade do MCL34. Depois de anos amargando problemas de toda a sorte, a McLaren parece ter nas mãos um carro de desempenho decente. Ao comparar o modelo do ano passado com o atual, Norris foi categórico: “Esse é um carro muito diferente”.
 
“São muitas coisas diferentes. O pacote aerodinâmico é muito diferente, claro. E alguns setores a gente realmente melhorou, mas ainda há muito o que fazer e no que trabalhar. Nós aprendemos muito nestes últimos dois dias e muito rápido”, continuou o jovem em entrevista à imprensa, incluindo o GRANDE PRÊMIO.
 
Lando Norris (Foto: Xavi Bonilla/Grande Prêmio)
Apesar do clima de menor pressão nas garagens da McLaren, Norris é cauteloso e diz que nada está garantido por enquanto. “É difícil dizer que todos os problemas foram embora. Nós ainda teremos de lidar com algumas coisas, com certeza. Não existe carro perfeito. Mas até agora, tudo bem.”
 
Lando também falou sobre o relacionamento com Sainz. “Nós estamos nos dando muito bem. É um pouco diferente na F1, porque nas demais categorias eu já conhecia os caras há muito tempo e muitos viraram meus amigos, mas Carlos é o primeiro que sempre esteve a alguns passos à minha frente na carreira. Mas é alguém com quem vou poder aprender muito”, afirmou o #4. 
 
“Eu estou observando os dados dele no carro. Tudo isso para ver aonde posso melhorar. Tenho muito que aprender, há muitas áreas em que Carlos é muito bom e acho que tenho muito que aprender e, eventualmente, atingir esse nível’, emendou.
 
GRANDE PRÊMIO cobre ‘in loco’ a pré-temporada da F1 em Barcelona com os repórteres Evelyn Guimarães, Vitor Fazio, Eric Calduch e o fotógrafo Xavi Bonilla. Acompanhe tudo aqui.