F1

Após ouvir críticas por postura na largada do GP da Malásia, Pérez alfineta Ocon: “Reclama muito”

Sergio Pérez e Esteban Ocon, já com um histórico de controvérsias, voltaram a ter um desentendimento. Ocon acredita que foi prejudicado pela ousadia de Pérez na largada em Sepang. O mexicano, por sua vez, acha que a reclamação é infundada
Warm Up / Redação GP, de Porto Alegre
 Sergio Pérez (Foto: Force India)

A dupla da Force India voltou a trocar farpas no GP da Malásia deste fim de semana. Esteban Ocon não gostou da agressividade de Sergio Pérez nos primeiros metros da prova em Sepang, alegando que o mexicano forçou o toque do francês com Felipe Massa. Para Pérez, o problema é que Ocon “reclama muito”.
 
“Pérez me empurrou”, disse Ocon. “Ele reclama muito, mas não aconteceu nada”, respondeu Pérez. “Foi uma boa largada. Vi o espaço na parte de fora e me joguei lá. Ganhei posições e isso facilitou minha corrida”, seguiu.
 
Pérez veio por fora na curva 1 e acabou por dentro na curva 2. Isso dificultou a vida de Ocon, que não pôde evitar um toque na lateral de Massa. O francês precisou de um pit-stop emergencial por conta de um pneu furado, mas ainda conseguiu cruzar a linha na décima posição.
Sergio Pérez voltou a se desentender com Esteban Ocon (Foto: Force India)

Para Pérez, a corrida foi muito mais positiva. Sergio passou a prova inteira na zona de pontos e, sem cometer erros, cruzou a linha de chegada na sexta posição.
 
"As duas chaves para o resultado foram a boa largada que eu tive e a ultrapassagem em cima do Vandoorne ainda nas primeiras voltas”, comentou Pérez. “Depois disso consegui controlar bem o que ia acontecendo na minha corrida. Soubemos cuidar bem do desgaste de pneus e a única pressão que recebi foi do Vettel, mas aquela, definitivamente, não era a minha briga. Marcamos bons pontos para a equipe e estou feliz de ter obtido esse resultado em um fim de semana tão duro. Espero voltar a ficar 100% no Japão", completou. O piloto também precisou superar uma virose que o atormentou ao longo do fim de semana na Malásia.
 
TORO ROSSO DEMOROU DEMAIS

REBAIXAMENTO SEGUIDO DE AFASTAMENTO DE KVYAT É TUDO, MENOS INJUSTO