F1

Após pódio na Austrália, Verstappen afirma que potencial da Red Bull só vai ser conhecido na China

Depois de ótimo resultado na Austrália, Max Verstappen elogiou a pista de Sakhir, que recebe o GP do Bahrein no dia 31, mas afirmou que o potencial da Red Bull só será definido após a etapa da China, em abril

Grande Prêmio / Redação GP, de Campinas
O pódio de Max Verstappen no GP da Austrália chamou a atenção para o potencial da Red Bull na temporada 2019 da Fórmula 1. Perto da segunda etapa da temporada, que acontece no Bahrein, o piloto holandês elogiou o traçado de Sakhir.

Em comentário feito ao site da Red Bull, Verstappen comentou sobre as características da prova, como a transição do dia para a noite e as adversidades que podem acontecer no treino classificatório. Em 2018, o jovem se classificou em 15º após um acidente e abandonou a corrida na terceira volta, com problemas de transmissão depois de um toque com Lewis Hamilton.

"Eu gosto da pista, e a transição do dia para a noite é um desafio em termos de balanço do carro, o que sempre torna o fim de semana interessante", comentou. "Você nunca sabe onde estará quando começa a classificação, porque você não teve a preparação ideal, já que as condições da pista não são as mesmas durante o treino", pontuou.
Max Verstappen (Foto: Getty Images/Red Bull Content Pool)
O dono do carro #33 também elogiou o segundo setor da pista, composto por oito curvas e uma longa reta que permite a ativação do DRS. Segundo Max, é a melhor parte do traçado.
 
"O setor 2, que é bem técnico, é a melhor parte do circuito do Bahrein, e espero que seja bom para a corrida novamente neste ano", declarou.
 
Mesmo com o ótimo terceiro lugar na Austrália, Verstappen mantém a calma ao comentar sobre uma possível disputa de título. Ele afirmou também que o potencial do RB15 será descoberto apenas depois do GP da China, que será a terceira prova do campeonato.
 
"Começar a temporada com o pódio na Austrália foi positivo, mas Melbourne não é um circuito normal, então, não podemos nos deixar levar, e não acho que saberemos nossa posição até a prova da China", finalizou.