Após problemas no carro de Räikkönen, Lotus novamente desiste de usar DRS duplo no Japão

A Lotus confirmou que não vai usar a evolução da asa traseira móvel durante o GP do Japão, já que não conseguiu testar o aparato de forma satisfatória. Apesar disso, Kimi Räikkönen disse que não é isso que vai custar a vitória da escuderia

A Lotus mais uma vez não terá o DRS duplo. Após os treinos livres desta sexta-feira (5), em Suzuka, a equipe inglesa decidiu não usar a evolução da asa traseira móvel nas atividades deste sábado e domingo do GP do Japão, já que não conseguiu fazê-la funcionar da maneira que era esperada.

Na pista japonesa, Kimi Räikkönen foi o responsável por testar o aparato durante o primeiro treino. No entanto, como o finlandês teve problemas com o Kers na segunda atividade, a Lotus decidiu não continuar com a peça devido à falta de testes. O piloto, por sua vez, confirmou que o DRS duplo não será usado e afirmou que não será a falta do artifício que fará a escuderia deixar de brigar pelas primeiras colocações.

A Lotus decidiu não usar o DRS duplo em Suzuka (Foto: Lotus F1/LAT Photographic)

“Ele funcionou um pouco, mas não vamos usá-lo. Além disso, nós tivemos alguns outros problemas durante os treinos, então isso não nos ajudou a ter uma boa avaliação. Mas ele não vai nos fazer vencer de repente mesmo que funcione 100%”, declarou.

Räikkönen disse, ainda, que o uso do DRS duplo tem atrapalhado a Lotus na hora de acertar o carro. “Eu acho que você precisa perguntar à equipe, mas ele começou bem na primeira vez que usamos e com todas as coisas que aconteceram não está sendo tão fácil quanto esperávamos, mas estamos aprendendo”, encerrou.

Desde o GP da Alemanha, no final do mês de julho, a Lotus tem testado a evolução da asa traseira móvel durante os treinos livres. Entretanto, até agora a equipe optou por mantê-la de fora das corridas.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube