F1

Aprovado no crash-test da FIA, novo chassi da Manor para temporada 2016 da F1 é rebatizado como MRT, diz site

O nome diz respeito à abreviatura da nova nomenclatura da equipe, Manor Racing Team. O time, que vem com estrutura remodelada nesta temporada, vai usar o melhor motor da F1 atual, construído pela Mercedes
Warm Up / Redação GP, de Sumaré
 Alexander Rossi tentando tirar tudo da Manor (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Manor MRT-Mercedes. É com esta combinação que a equipe britânica, agora sem mais ter de usar o nome Marussia, vai disputar a temporada 2016 do Mundial de F1. A informação foi publicada nesta quarta-feira (20) por meio do site norte-americano ‘Motorsport.com’, que atribuiu a notícia a fontes dentro da equipe, um dia depois de o time ter divulgado o seu novo nome: Manor Racing Team. Desta forma, o nome do chassi remete à abreviatura da nova nomenclatura do time.
 
Toda remodelada, a escuderia britânica não conta mais com os chefes John Booth e Graeme Lowndon, mas trouxe Nikolas Tombazis, ex-Ferrari, como novo chefe de aerodinâmica. Tudo para deixar de ser o pior time do grid, que neste ano ganhou mais um concorrente: a estreante norte-americana Haas.
 
Recentemente, a Manor anunciou que o novo chassi para 2016 foi aprovado com êxito no crash-test obrigatório imposto pela FIA (Federação Internacional de Automobilismo). Depois de atravessar toda a temporada passada usando um carro de 2014 adaptado ao regulamento daquele ano, a equipe britânica finalmente vem com um modelo todo novo para a temporada que está marcada para começar em 20 de março, com o GP da Austrália, em Melbourne.
A Manor vai batizar seu novo chassi para a temporada 2016 da F1 como MRT, alusão à Manor Racing Team (Foto: Reprodução/Twitter)
Na última terça-feira, a Manor anunciou finalmente que abandona o nome Marussia a partir da temporada 2016. A montadora russa não faz parte da operação desde o fim de 2014, mas, por motivos financeiros e contratuais, o time precisou mantê-la vinculada à Manor por um ano mais.
 
Só que agora, sem essa obrigatoriedade, a Manor se livra das amarras da Marussia e passa a caminhar completamente com as próprias pernas. O anúncio da equipe no Twitter ainda diz que haverá uma "revelação de tudo" no dia 22 de fevereiro, quando também começam os testes de pré-temporada em Barcelona. 
 
O carro de 2016 provavelmente será apresentado também neste dia. Foi a retirada do dinheiro da Marussia das operações da F1 por meio do dono da montadora, Andrey Cheglakov, que deixou a então Marussia próxima da falência. O time entrou em insolvência e acabou em administração legal - o que tirou o time das três últimas corridas da temporada 2014 e fez a fábrica de Banbury ser leiloada — e arrematada pela Haas.
 
No entanto, a Manor ainda não anunciou oficialmente seus pilotos. Assim como a Renault, que não garantiu oficialmente a presença de Pastor Maldonado e Jolyon Palmer após a aquisição da Lotus, a escuderia britânica está pendente de confirmar sua dupla para 2016. No ano passado, Will Stevens defendeu o time ao longo de toda a temporada, enquanto Roberto Merhi foi substituído em algumas corridas no fim do certame por Alexander Rossi.
 
VEJA NA ÍNTEGRA EDIÇÃO #13 DO PADDOCK GP