Atrás de feito inédito no ano, Rosberg desdenha de situação de Hamilton: “Ele não me contou como está se sentindo”

Nico Rosberg passou o ano sendo atropelado por Lewis Hamilton nas classificações - até o Japão. Desde lá, quatro provas e quatro poles. Após vencer a primeira dessa sequência, o GP do México, agora Rosberg está bastante otimista em repetir a vitória de 2014 no Brasil. A saúde da Hamilton vai ajudar? Ele não sabe

O vencedor do GP do Brasil em 2014, Nico Rosberg, está de volta em 2015 numa situação muito diferente daquela que encontrou um ano atrás. E nem é por causa da Interlagos pré-reforma, mas porque naquela ocasião, brigava pelo título mundial. Nico, então, venceu e levou a esperança de ser campeão para Abu Dhabi. Desta vez, sem aspirações de troféu, está correndo pela honra e pela consolação do vice-campeonato. E especialmente, como ele mesmo disse, para "ganhar inclusive" do companheiro.
 
Uma semana atrás, o alemão pôde recuperar um pouco da confiança. Diante de um público fervoroso, Rosberg bateu Lewis Hamilton e venceu. Mesmo campeão, Lewis ficou insatisfeito, resmungando sobre uma possível proteção para deixar Nico feliz. Fato é que Rosberg está mais confiante que abatido neste ponto.
 
"Vim de uma grande vitória no México, com um pódio diante de muita gente no estádio. Aqui no Brasil, ganhei no ano passado e gostaria de tentar outra vez aqui. E tenho carro para fazer isso, não tem como ser diferente, já que nosso carro está muito bem, então vamos ver. Quero ganhar de todos, inclusive do meu companheiro de equipe. Então estou otimista", disse.
 
Rosberg também falou sobre a melhora impressionante que teve nas classificações. O #6 só tinha uma pole-position nas 13 primeiras etapas do ano. Só que desde o Japão, são quatro poles seguidas e a chance de fazer algo inédito na temporada. Embora note uma diferença clara, não sabe o motivo.
Nico Rosberg está confiante (Foto: Mercedes)
"Obviamente, eu estou realmente feliz com a forma como tenho me saído nas classificações, mas não tenho uma resposta exata para a razão disso. Apenas que é resultado de muito trabalho e evolução, porque era um ponto fraco. Quer dizer, melhoramos muito nesse sentindo, e isso é muito bom", falou.
 
"O importante para mim agora é ganhar corridas. Foi importante vencer no México e é o que pretendo fazer nessas duas próximas corridas", seguiu.
 
E será que Nico pode ter uma vantagem no Brasil contra um Hamilton que até atrasou a chegada no país por conta de uma febre alta no começo da semana – além de um acidente de trânsito? Lewis não está na melhor das formas neste fim de semana, mas Rosberg garantiu que não sabe como o companheiro anda. Deu uma leve desdenhada, na verdade.
 
"Ele ainda não me contou como está se sentindo. Não sou o melhor cara para você perguntar isso. Eu estou apenas otimista pelo fim de semana, confiante, mas por mim mesmo", falou.
 
E será que desta vez eles conversaram sobre o que aconteceu na semana anterior? "Não falei como ele sobre seus sentimentos".
 
Apesar de estar mal, Hamilton já declarou o desejo especial de querer vencer em Interlagos, onde ainda não tem vitória, para saudar seu ídolo Ayrton Senna.

GRANDE PRÊMIO acompanha o GP do Brasil com grande cobertura 'in loco' com Flavio Gomes, Evelyn Guimarães, Fernando Silva e Rodrigo Berton. Acompanhe aqui.

PADDOCK GP COM FELIPE MASSA: ASSISTA JÁ
 

(function(d, s, id) { var js, fjs = d.getElementsByTagName(s)[0]; if (d.getElementById(id)) return; js = d.createElement(s); js.id = id; js.src = “//connect.facebook.net/pt_BR/sdk.js#xfbml=1&version=v2.3”; fjs.parentNode.insertBefore(js, fjs);}(document, ‘script’, ‘facebook-jssdk’));

Massa também dispara contra a F1 que nada faz para melhorar e a Globo que reduz o tempo de transmissã…

Posted by Grande Prêmio on Quinta, 12 de novembro de 2015

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube