Ecclestone aposta que Hamilton “não vai voltar” à F1: “Sua decepção é muito grande”

Ex-chefão da Fórmula 1, Bernie Ecclestone disse que conversou há poucos dias com Anthony Hamilton, pai de Lewis, que não quis falar sobre o futuro do filho

SAINZ EM ALTA, LECLERC COM PRESTÍGIO: QUEM VAI COMANDAR A FERRARI NA F1 2022?

12 dias depois do dramático desfecho da temporada com o GP de Abu Dhabi, Lewis Hamilton segue em silêncio. Habitué nas redes sociais, o heptacampeão mundial de Fórmula 1 não fez uma postagem sequer desde o domingo que decretou a conquista do título para Max Verstappen após a polêmica corrida em Yas Marina. No universo da Fórmula 1, Jenson Button, Nico Rosberg, Stefano Domenicali e o próprio Verstappen acreditam que Hamilton vai continuar em 2022. Entretanto, Bernie Ecclestone foi na direção contrária ao apostar que o maior vencedor da história da categoria vai deixar as pistas depois do revés neste mês de dezembro.

Em entrevista ao veterano jornalista Roger Benoit, do jornal suíço Blick, o ex-chefão da Fórmula 1, que nos últimos anos se tornou ácido crítico de Hamilton, chegou a ironizar a luta antirracista do heptacampeão e revelou ampla torcida por Verstappen, não se furtou ao tema do momento e disse que Lewis “não vai voltar” à Fórmula 1.

Bernie Ecclestone acredita que Lewis Hamilton vai deixar a F1 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Quando perguntado se chegou a conversar com Hamilton nos últimos dias, Bernie respondeu. “Não, mas há alguns dias falei com seu pai. Senti imediatamente que ele não responderia a uma pergunta sobre o futuro do filho. Então, falamos apenas de negócios”.

“Não sei, mas acho que ele não vai voltar. Sua decepção é muito grande. Você pode, de alguma forma, entender isso. Agora seria a hora de realizar seu sonho de se tornar um empresário da moda, com sete títulos mundiais, como Michael Schumacher”, disse o britânico de 91 anos.

Ao falar sobre o desfecho polêmico do GP de Abu Dhabi, Ecclestone disse que o diretor de provas da FIA (Federação Internacional de Automobilismo) para a F1, Michael Masi, deveria ter tomado uma decisão diferente nas voltas finais da prova.

“Muitas coisas deram errado nas últimas voltas. O diretor de corrida, Masi, poderia ter evitado alguns problemas se tivesse interrompido imediatamente a corrida com bandeira vermelha após a batida de Latifi. Então, haveria uma superfinal entre Max e Lewis nas últimas três voltas”, opinou. “Muita coisa deu errado. Não podemos mudar mais isso”, lastimou Ecclestone.

Bernie entende que, diante das mudanças da Fórmula 1 para o próximo ano, o melhor caminho para Hamilton seria mesmo se aposentar da Fórmula 1.

“Lewis só teria a perder em 2022. Quem sabe como os novos carros vão se reposicionar no grid? Com George Russell, ele teria um companheiro de equipe ambicioso, de quem não estou tão convencido quanto muitos especialistas, aliás. E então, não nos esqueçamos de Verstappen. Com ele, Hamilton finalmente encontrou um oponente igual depois de muitos anos”, comentou.

Por fim, Ecclestone disse que a luta contra Hamilton ao longo da temporada valorizou ainda mais a conquista do novo campeão mundial, elogiado em verso e prosa pelo antigo chefão da Fórmula 1. “Em Hamilton, Max teve um rival que todos valorizaram muito. O sucesso conta em dobro. E eu afirmo: Max atualmente é o melhor piloto de corrida do mundo”, encerrou.

A dramática última volta do GP de Abu Dhabi de F1 (Vídeo: TSN)
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar