F1

Bianchi apresenta lesão axonal difusa e se mantém em estado crítico, afirma comunicado

Jules Bianchi permanece em estado crítico. Em nota, a Marussia afirmou ainda que o piloto apresenta lesão axonal difusa. Bianchi sofreu um sério acidente na curva 7 do circuito de Suzuka, na volta 43 do GP do Japão de F1. O francês bateu em um trator que retirava o carro de Adrian Sutil, que escapara pouco antes no mesmo local
Warm Up / EVELYN GUIMARÃES, de Curitiba
 O atendimento do grupo médico a Bianchi durante o GP do Japão (Foto: AFP)
Jules Bianchi permanece em estado crítico, mas estável no Hospital Universitário de Mie, em Yokkaichi, no Japão, para onde foi levado depois do grave acidente em que esteve envolvido ainda durante a parte final do GP nipônico, disputado no último domingo. A informação foi dada, por meio de nota, pela Marussia nesta terça-feira (7). O comunicado ainda explicou que o piloto de 25 anos sofreu uma lesão axonal difusa, conhecida como LAD, e que acontece quando o cérebro se move violentamente no crânio.

Na nota, a equipe anglo-russa agradeceu, em nome dos pais de Jules, Philippe e Christine Bianchi, o "apoio e a mensagens de carinho", além da presença e da ajuda do Dr. Gérard Saillant e do neurocirurgião Dr. Alessandro Frati, que foi enviado ao Japão a pedido da Ferrari. A esquadra também destacou que o francês vem recebendo "o melhor tratamento e todos os cuidados" dos médicos no hospital nipônico.
Os pais de Jules, Philippe e Christine Bianchi, deixam o hospital no Japão (Foto: Getty Images)
A SITUAÇÃO DE JULES BIANCHI
icon_tempoAO VIVO e EM TEMPO REAL, a cobertura do estado de saúde de Bianchi
 
icon_gp Torcedor flagra acidente de Bianchi com guindaste durante GP do Japão
 
icon_gp Bianchi é encaminhado inconsciente para hospital após acertar guindaste
 
icon_gp Com traumatismo craniano, Bianchi passa por cirurgia e respira sem aparelhos
 
icon_gp Assessoria da FIA confirma estado de saúde 'crítico, mas estável' de Bianchi
 
Estudos apontam que a LAD é uma lesão ampla e devastadora e que mais de 90% das pessoas ficam em estado de coma definitivo, segundo a Bibiloteca Nacional de Medicina dos EUA. Caso se recuperem, as sequelas são como demência e ataxia, transtorno neurológico caracterizado pela falta de coordenação de movimentos musculares voluntários, são comuns. A lesão ainda causa um aumento de pressão intracraniana, daí o coma ser geralmente prolongado. Os casos apontam uma taxa de mortalidade relativamente considerável, de 33%.
 
A lesão axonal difusa também não é provocada por uma pancada direto na cabeça, como um traumatismo craniano natural, apontam especialistas. Mais complexa, a LAD surge quando o cérebro se desloca para trás, para frente ou para os lados do crânio de forma violenta. Os movimentos podem ser causados por aceleração ou desaceleração.
Exemplo da lesão axonal difusa (Foto: Reprodução)
Um exemplo desta tomografia ajuda a explicar o que é a LAD. As setas apontam para uma substância branca em meio à massa cinzenta, que representam o edema cerebral.

Confira na íntegra o comunicado enviado pela Marussia:

A declaração a seguir é fornecida pela família de Jules Bianchi em conjunto com o Hospital Universitário Geral de Mie e é distribuído em nome da Marussia:

Este é um momento muito difícil para toda a nossa família, mas as mensagens de apoio e carinho por Jules de todo mundo têm sido uma fonte de grande conforto para nós. Gostaríamos de expressar os nossos sinceros agradecimentos.

Jules permanece na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Universitário Geral de Mie, em Yokkaichi. Ele sofreu uma lesão axonal difusa e está em estado crítico, mas estável. Os profissionais médicos do Hospital estão oferecendo o melhor tratamento e cuidados a ele e somos muito gratos por tudo que fizeram por Jules desde o acidente.

Agradecemos também a presença do Dr. Gérard Saillant, presidente da Comissão Médica da FIA, e do Dr. e Professor Alessandro Frati, neurocirurgião da Universidade La Sapienza, que viajou para o Japão, a pedido da equipe Ferrari.

Eles chegaram ao hospital hoje e se reuniram com a equipe médica responsável pelo tratamento de Jules, com o objetivo de conhecer todo o quadro clínico, para então aconselhar a família. Os dois reconheceram o excelente atendimento prestado pelo hospital e também de agradeceram aos colegas japoneses.

O Hospital continuará a acompanhar e a tratar de Jules e mais atualizações serão dadas quando for o caso.


O acidente

Na volta 43 do GP do Japão, Jules Bianchi perdeu o controle do carro na curva 7 devido a aquaplanagem e, depois de escapar do traçado, acabou se chocando contra um trator que fazia a retirada da Sauber de Adrian Sutil, que saíra no mesmo ponto, mas na volta anterior. A pancada foi violenta, com força estimada de 50 G, já que a Marussia #17 vinha a 203 km/h.
 
O piloto foi atendido ainda na pista, encaminhado imediatamente para o centro médico da pista e, alguns minutos depois, para o hospital, na cidade de Yokkaichi, que fica a 10 km do circuito de Suzuka. Estava inconsciente, mas respirava sem ajuda de aparelhos. Rapidamente, foi submetido a uma cirurgia para minimizar um grave hematoma craniano, em operação que teve quatro horas de duração. Desde então, Jules permanece internado na UTI e seu estado é crítico.

Aos 25 anos de idade, Bianchi está em sua segunda temporada na F1, as duas pela Marussia, e é considerado o principal nome do programa de desenvolvimento de pilotos da Ferrari.

As imagens do acidente de Jules Bianchi


Torcedor registra momento do acidente com Bianchi