Bottas diz que ainda é cedo para falar sobre 2017, mas lamenta fase da Williams: “Quero vencer, mas é muito difícil”

Valtteri Bottas é realista ao dizer que, se não é impossível, é extremamente difícil vencer com a Williams nesta fase. O finlandês, contudo, amenizou seu discurso ao falar que, ao menos por enquanto, é muito cedo para dizer algo sobre a próxima temporada. No ano passado, Bottas teve seu nome ligado à Ferrari, que optou por renovar contrato com Kimi Räikkönen

Ao menos por enquanto, Valtteri Bottas não quer pensar em 2017: “É muito cedo”. No ano passado, o finlandês de 26 anos teve seu nome ligado à Ferrari, numa onda de rumores que durou boa parte do segundo semestre, até ver a escuderia de Maranello optar pela experiência e renovar com Kimi Räikkönen por mais um ano. No momento, Bottas só quer saber mesmo é de evoluir com a Williams, mas ao mesmo tempo lamenta e reconhece que é muito difícil vencer com seu atual time.
 
Em entrevista ao jornal finlandês ‘Turun Sanomat’, Bottas expressou seu descontentamento. “Só aconteceram duas corridas, de modo é muito cedo. Está bem claro que quero vencer, e neste momento é muito difícil.”
Por enquanto, Bottas evita falar sobre 2017. Seu foco ainda está em evoluir com a Williams (Foto: Getty Images)
Tanto em 2014 como em 2015, a Williams terminou o Mundial de Construtores em terceiro lugar. Em 2016, contudo, a equipe de Grove está em quarto e soma 20 pontos, dez atrás da Red Bull e apenas dois à frente da surpreendente Haas. Bottas somou seis pontos e é o 11º do Mundial de Pilotos, enquanto Felipe Massa aparece em sétimo, com 14 tentos.
 
“Melhoramos a aerodinâmica, mas os demais também melhoraram, de modo que, depois do Bahrein, sabemos que precisamos continuar avançando. A Mercedes e a Ferrari estão bem à frente, e os demais se aproximaram de nós. Não estamos satisfeitos com a posição do nosso carro, mas trabalhamos duro”, disse o nórdico, resignado.
 
Ao diário ‘Ilta Sanomat’, Bottas disse que quer esperar um pouco mais, mas voltou a admitir que vencer neste ano vai ser uma tarefa hercúlea, quase impossível. “Não quero dizer que é impossível, mas neste momento é muito difícil. Enquanto a temporada se desenrola, vamos ver como a gente se desenvolve e o quão próximo podemos chegar”, concluiu.
 
PADDOCK GP #23, FALA SOBRE FITTIPALDI E FIM DE SEMANA MOVIMENTADO NO ESPORTE

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube