Bottas reclama de macacão preto e diz que perdeu 3 kg no GP da Espanha: “Muito quente”

Valtteri Bottas não é muito fã dos macacões pretos que a equipe alemã utiliza em 2020, apesar de entender a ideia de conscientização contra o racismo

Pode ser só coincidência, mas o fato é que após ver Lewis Hamilton ganhar quatro de cinco corridas e já assumir que vê o título escapar, Valtteri Bottas apareceu com uma reclamação no GP da Espanha.

Segundo o finlandês, terceiro colocado na prova, os macacões pretos da Mercedes, alterados esse ano, tal como o carro, em posicionamento contra o racismo e defesa da diversidade, atrapalham mais que os tradicionais pratas.

Bottas alega ter perdido 3 kg durante o GP do último domingo (16), e chegou a reclamar ainda durante a corrida, no rádio: “Esses macacões são muito quentes.”

Hamilton e Bottas com os macacões de 2020 da Mercedes (Foto: AFP)

“Estava muito quente no carro. Esse ano tem sido mais. Obviamente, a gente teve de mudar a cor de nossos macacões. E é sabido que a cor preta absorve mais calor, especialmente quando há sol direto em você. Não sei em termos de números, ou se é um fato, o quanto mais quente está, mas tem sido muito. E os macacões este ano são mais grossos, então não sei quanto efeito isso tem”, comentou o finlandês depois do GP.

“Estava tão quente que comentei no rádio. Tenho certeza que a cor branca teria sido mais amena em termos de temperatura, eu perdi 3 kg durante a corrida, por exemplo, o que é muito”, continuou.

Segundo o #77, isso “começou a afetar em termos de desempenho”, mesmo com ele se considerando um dos mais “em forma” do grid: “Ou o mais, então posso aguentar, mas nunca é confortável e sempre há o que mudar para melhor”, completou.

Com quilos a menos ou não, Bottas vai para a Bélgica com 89 pontos, 43 atrás de Hamilton e ainda seis atrás de Max Verstappen, o vice-líder

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube