F1

Bottas reconhece erros em “muito difícil” GP do Bahrein, mas diz que saco plástico atrapalhou performance

Valtteri Bottas admitiu que não teve uma atuação livre de erros no Bahrein, mas citou os fortes ventos durante a prova e um saco plástico que ficou preso ao bico

Grande Prêmio / Redação GP, de São Paulo
Valtteri Bottas lidera o campeonato após o segundo lugar no GP do Bahrein, mas não saiu tão satisfeito assim com seu desempenho na segunda prova da temporada. O finlandês admitiu alguns erros e creditou isso aos fortes ventos que marcaram a corrida e, de quebra, um saco plástico que ficou preso ao bico de sua Mercedes #77.
 
Segundo Valtteri, ele não foi o único a ter alguns problemas na prova causados pelo vento, grande fator que dificultou seu ritmo mais constante durante a corrida vencida pelo companheiro de equipe Lewis Hamilton.
 
"Acho que o vento me pegou um pouco, perdi duas posições em uma mesma hora tentando atrasar o ponto de frenagem na curva 1. A Ferrari estava muito forte de novo. Acho que outros pilotos cometeram os mesmos erros que eu quando estava ventando. Foi extremamente difícil manter o ritmo", disse.
Valtteri Bottas não teve uma grande atuação no Bahrein (Foto: Beto Issa)
Bottas explicou que foi perdendo ritmo no fim de forma consciente para poupar equipamento e contou que, para piorar o controle do carro, um saco plástico ficou preso na asa dianteira de seu bólido.
 
"Comecei a cuidar do motor em certo momento da corrida quando reparei que não havia mais ameaça atrás de mim e nem chance de chegar mais para frente. Teve também um saco plástico que prendeu na minha asa dianteira uma hora e isso foi custando performance, não foi a corrida perfeita", seguiu.
 
Líder com um ponto de vantagem em cima de Hamilton, Bottas valorizou o tento marcado pela volta mais rápida em Melbourne e prometeu que vai buscar fazer o mesmo em outras etapas. No Bahrein, Bottas explicou que o ritmo da Ferrari era inalcançável.
 
"Todo ponto vai contar no fim. É claro que, por enquanto, não faz tanta diferença, mas cansamos de ver campeonatos decididos por margens mínimas. No Bahrein, o ponto extra estava meio fora de alcance pelo ritmo forte da Ferrari, mas, tendo a oportunidade, vamos atrás. Estou feliz com a quantidade de pontos que buscamos numa corrida tão difícil como foi", completou.