F1

Boxes modulares, luzes de LED e piso industrial: Interlagos se arruma para F1

Às vésperas do GP do Brasil, a Prefeitura de São Paulo deu detalhes das obras realizadas em Interlagos para acomodar a Fórmula 1. Entre as novidades, então boxes modulares, luzes de LED, piso industrial e uma nova instalação elétrica

Grande Prêmio, de Interlagos / NATHALIA DE VIVO, de Interlagos / JULIANA TESSER, de São Paulo
Interlagos fez funilaria e pintura para receber a Fórmula 1 no próximo fim de semana. Em mais uma fase das obras que garantiram a presença do Mundial em São Paulo, o circuito da zona sul teve seus boxes reformados, atendendo uma velha demanda das equipes.
 
Nesta quinta-feira (7), a administração municipal e os promotores da corrida concederam uma entrevista coletiva em São Paulo para falar das novidades da nova estrutura, que vão desde o tamanho das garagens até a instalação elétrica.
 
Secretário-municipal de Infraestrutura e Obras, Vitor Aly explicou que as obras iniciadas em 2014 estão em sua penúltima fase, mas que serão concluídas para a etapa do WEC, que entre 30 de janeiro e 1 de fevereiro de 2020.
Os novos boxes do autódromo de Interlagos (Foto: Nathalia de Vivo)
Paddockast #40
QUEM VOCÊ ENTREVISTARIA NO GP DO BRASIL?


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

“Nós estamos chegando ao final da etapa que começou em 2014”, disse Aly. “O governo municipal entendeu a importância de um evento como este, não só como evento esportivo, mas também para mostrar a imagem de São Paulo para o mundo, então este ano a gente está terminando, agora com o Grande Prêmio, a penúltima etapa. Falta só mais um pedacinho, que é a cobertura aqui da área de apoio, que a gente só não fez porque como a obra foi num prazo muito esguio, foi num espaço muito pequeno, vai ficar para o WEC”, seguiu. 
 
“Ainda falta mais um pedacinho, será a última etapa, e aí a gente termina totalmente a reforma”, frisou. 
 
De acordo com o secretário, a reformulação dos boxes custou R$ 38 milhões, mas colocou Interlagos no mesmo nível dos principais autódromos do mundo. 
 
“Nós investimos neste contrato R$ 38 milhões na parte de reformulação dos boxes. O box hoje não deve para ninguém”, frisou. 
 
Aly destacou que uma das principais novidades é a instalação da iluminação com luzes de LED, o que vai facilitar o trabalho dos mecânicos, especialmente durante a noite.
 
“Nós temos toda a iluminação em LED, o que é importantíssimo para as equipes trabalharem à noite, vão conseguir ver qualquer mancha de óleo, a parte de parafuso, vão poder trabalhar como se estivesse de dia com uma lâmpada extremamente confortável para eles, então, em termos de cansaço para os mecânicos que trabalham exaustivamente durante o final de semana do Grande Prêmio, eles terão, inclusive, esse ganho de qualidade”, destacou. 
 
Além disso, o piso também foi refeito, com a instalação de uma superfície de epóxi brilhante. 
 
“Na parte do piso, é um piso especial, industrial, automobilístico, então bota mais uma cerejinha no bolo do nosso box”, exaltou. 
 
O secretário destacou, ainda, que a parte principal da reforma diz respeito a mudança de paredes de alvenaria para uma estrutura modular. 
 
“Eu acho que a coisa mais importante é a abertura do box. O box, antigamente, era confinado por paredes de alvenaria e hoje nós temos as estruturas que podem ser removíveis, o que pode fazer com que cada equipe faça o seu layout, a sua forma de trabalhar”, comentou. “Quem conhece a Fórmula 1, sabe que algumas equipes colocam a parte de mecânica à frente, a parte de telemetria atrás, às vezes coloca num box atrás de mecânicos a telemetria, então, com essa nova disposição dos boxes, as equipes conseguirão trabalhar tranquilamente com seu layout como trabalham em todos os outros grandes autódromos do mundo, não vai ter uma operação especial por causa dessa barreira”, continuou. 
 
A parte de instalação elétrica também foi refeita, sendo preparado para a voltagem europeia, que é de 220V ― na capital paulista, as instalações são normalmente em 110V.
 
“Outra grande questão é que a restauração elétrica foi feita, foi preparada, então as equipes trazem equipamentos com a voltagem europeia e aí outras com a voltagem nacional, hoje não tem mais problema nenhum, está totalmente separado”, declarou. “Então também tem mais um ganhou aí em termos de oferecer serviços e benefícios para as equipes”, comentou. 
 
“Também existe um outro ponto na questão operacional que foi o ganho de 80 cm de vão livre nos boxes, então, em termos de operação das equipes com seus containers, era uma dificuldade enorme, apesar de a ‘Movicarga’ ser reconhecida no mundo como uma das melhores operações de movimento de carga na operação do evento, agora ela vai melhorar ainda mais. A competência da equipe nacional vai aparecer ainda mais”, celebrou. 
 
Além das obras nos boxes, também foram feitas algumas coisas pontuais na pista, modificações anuais para garantir a segurança. 
Os novos boxes do autódromo de Interlagos (Foto: Nathalia de Vivo)
“Na questão da pista, a gente teve algumas obras que foram pedidas pela FIA em termos de melhoria de segurança da pista, que foi um pouco de aumento na barreira de pneus, o reforço, a parte de grooving, pinturas, revisões de barreiras”, listou. “E, novamente, a gente diminuiu em relação ao ano passado. Se a gente for olhar nominalmente, o valor é o mesmo, mas descontando a inflação, nós tivemos alguns descontos também. De novo, a gente abaixa aí a questão de despesas e investimentos na manutenção e na colocação da pista de Interlagos em classe especial”, falou Aly. 
 
Por fim, o secretário celebrou que, com as obras, Interlagos poderá receber também eventos de outras naturezas. 
 
“Outra questão importante é que, com essas obras que nós fizemos, Interlagos deixa de ser apenas um espaço de eventos esportivos e automobilísticos, pode ser também um centro de eventos e convenções”, indicou. “Com essa modulação que foi feita nos boxes, com as paredes móveis, nós estamos criando 24 novas salas modulares, quase 5 mil metros de salas que a gente pode modular, com 12 salas de apoio, cozinha, ar condicionado, o que faz com que a gente realmente tenha no espaço de Interlagos uma possibilidade de outros eventos”, continuou. 
 
“Nós já tivemos aqui no mês passado ou retrasado um show, com o pé direito do paddock coberto, nós tivemos um show do Capital Inicial, então já mostrando a nova vocação. Acho que o que nós fizemos aqui dá um embasamento melhor”, concluiu.
 

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.