F1

Brawn diz que Vettel foi rival digno, mas aponta falha: “Não ganhou as corridas que deveria ter vencido”

Diretor-esportivo da F1, Ross Brawn avaliou a temporada da Ferrari e, embora tenha lembrado os erros de Sebastian Vettel, entende que a equipe deu passos à frente em termos técnicos, já que conseguiu se aproximar da Mercedes
Warm Up / Redação GP, de Curitiba
 Sebastian Vettel (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
Ross Brawn esteve à frente da Ferrari na época mais vitoriosa da equipe italiana na F1, quando Michael Schumacher enfileirou seus cinco títulos mundiais, entre 2000 e 2004. Por isso, o hoje diretor-esportivo do Mundial entende a pressão e a cobrança que o time vermelho enfrenta para sair da fila de títulos. A última taça de Pilotos conquistada por Maranello foi em 2007, quando Kimi Räikkönen foi campeão. Mas ao falar da temporada deste ano, marcada pela disputa entre Lewis Hamilton e Sebastian Vettel, Brawn afirmou que o alemão falhou demais.
 
"Quando a equipe é a Ferrari, então não é apenas uma questão de alcançar o topo, a questão se torna algo nacional na Itália, como eu mesmo vivi na minha época. Só que neste momento, a Ferrari parece condenada a terminar como vice-campeã. já que simplesmente não é boa o suficiente", afirmou o ex-diretor do time vermelho.
 
"Sebastian foi um adversário digno de Lewis Hamilton, mas não conseguiu vencer as corridas que deveria ter vencido e nem conseguiu ganhar quando não era o favorito", completou o dirigente inglês.
Ross Brawn (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)
"No entanto, há algo que pode servir de satisfação para a Ferrari. Já se passou uma década desde a última vez que eles conseguiram vencer seis corridas largando da pole. Nos últimos dois anos, a equipe foi capaz de fechar a lacuna para a Mercedes, toda a reestruturação técnica deu frutos e todo esse novo trabalho de operação foi capaz de criar um novo clima na equipe", acrescentou o ex-diretor de Ferrari e Mercedes.
 
De fato, a Ferrari, liderada por Vettel, foi capaz de vencer corridas e entrar em uma disputa mais séria com a Mercedes e Hamilton. Neste ano, entretanto, o alemão cometeu erros demais em provas decisivas, que acabaram sendo vencidas pelo inglês.