Briatore aconselha Ferrari em negociação com Hamilton: “Leclerc custa menos”

Chefe de equipe de Renault e Benneton no passado, Flavio Briatore acredita que a possível contratação de Lewis Hamilton não é a solução para os problemas da Ferrari. Na visão do italiano, o time de Maranello deveria investir no desenvolvimento do carro

A possível ida de Lewis Hamilton para a Ferrari em 2021 ganha aprovação de muitas personalidades do automobilismo, mas não a de Flavio Briatore. O ex-chefe de equipe italiano não acha que o hexacampeão mundial é a solução dos problemas em Maranello.
 
Em entrevista à emissora Rai, Briatore comentou que daria mais oportunidades para Charles Leclerc por conta dos custos, e também afirmou que a possível ida de Toto Wolff para a Ferrari não faria sentido, já que o chefe é um dos acionistas da Mercedes.
 
"Hamilton em Maranello em 2021? Entre ele e Charles Leclerc, eu manteria Leclerc, custa menos. Wolff na Ferrari? Ele é acionista na Mercedes. Não faria sentido ir trabalhar para outro time, e também não seria a solução dos problemas", disse o italiano de 69 anos.
Lewis Hamilton (Foto: AFP)
Na visão de Briatore, o passo mais importante é a montagem do carro, e citou a Renault como exemplo. O time francês contratou o badalado Daniel Ricciardo para 2019, mas não viu avanços para voltar a ser uma equipe de elite.
 
"Ferrari precisa de um líder. O que é importante é o carro. Renault, por exemplo, deu a Ricciardo um monte de dinheiro, mas era melhor o desenvolvimento do carro. Ferrari precisa trabalhar para ter um carro 0s5 mais rápido que a Mercedes, e depois o piloto faz a diferença", completou.
 

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube