Briatore diz que Webber não deve renovar com Red Bull após 2013 e reclama de diretor: "Faltou colhão"

Dirigente criticou duramente a Red Bull depois do ocorrido no GP da Malásia, quando Sebastian Vettel ultrapassou o australiano sem autorização. Flavio Briatore criticou bastante a postura de Christian Horner, chefe de equipe, e disse que o piloto alemão é quem manda

 Opinião GP: desonesto com Webber, Vettel põe caráter em xeque 

A ultrapassagem de Sebastian Vettel e Mark Webber ainda está rendendo. Primeiro, o australiano afirmou que iria usar o intervalo de três semanas entre o GP da Malásia e a etapa da China para reavaliar o futuro na Red Bull. Nesta terça-feira (25), o pai de Webber desmentiu qualquer especulação e confirmou que o filho disputa a terceira etapa do campeonato normalmente.

Agora quem falou sobre o ocorrido foi Flavio Briatore. Empresário do atual terceiro colocado do campeonato, o dirigente contou que não vê condições na continuidade de Webber na equipe após o ocorrido e que a saída do piloto é o melhor para ele. “Não existe mais nenhuma relação [entre os dois pilotos]”, disse Briatore à RAI Radio.

Briatore disse que Vettel é quem manda na Red Bull (Foto: Getty Images)

“Ela [a relação] já estava muito formal entre os dois, e isso ficou muito claro no ano passado. Agora, Vettel diz que vai ajudar Mark a marcar pontos, mas Mark não precisa de qualquer ajuda. Ele deveria ter vencido a corrida, já que é bem possível que Vettel ganhe outras”, falou.

O ex-chefe de equipe da Renault não acredita que a relação entre os dois pode se tornar boa em um curto espaço de tempo. “Não acho que essa relação pode ser corrigida. Eles são profissionais, vão ganhar corridas e assim por diante, mas é impensável que Mark possa ajudar Vettel no futuro, e não acho que Vettel vá ajudar Mark. Então, vamos ter dois inimigos dentro da equipe, e isso pode ser uma vantagem para a Ferrari”, explicou.

Questionado se Webber vai deixar a Red Bull ao final de seu contrato, Briatore praticamente confirmou que o australiano não fica na equipe. “Isso é certo. Ano passado já houve problemas. É um carro muito competitivo, então muitos pilotos querem estar lá, mas Sepang foi a prova de que ninguém está no comando. Vettel é o chefe”, contou.

O italiano aproveitou a chance e criticou duramente Christian Horner, o chefe de equipe dos taurinos. “Se houvesse um chefe com colhões, ele teria mandado trocar as posições novamente”, disse. “Normalmente, o chefe de equipe vai ao pódio na primeira vitória da temporada. Christian sequer teve forças para chegar ao pódio. O fato de que Christian não foi ao pódio depois de uma dobradinha diz muito sobre sua fraqueza em comparação com os outros”, encerrou.

As informações do GP da Malásia em tempo real
A classificação do Mundial de Pilotos
A classificação do Mundial de Construtores
As imagens do GP da Malásia de F1

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube