Button afirma que só quer ficar na F1 se for na McLaren: “Tenho muito respeito pela equipe e pela Honda”

Jenson Button ainda não sabe se será mantido como titular da McLaren na temporada 2016, mas o inglês quer ficar na F1 só se for correndo pela equipe à qual chegou em 2010

Ficar na F1, só pela McLaren. É assim que pensa Jenson Button, piloto mais experiente do grid, que vem deixando claro seu desejo de seguir no Mundial por mais uma temporada apesar do péssimo rendimento da McLaren Honda em 2015.

Button, 35, campeão mundial em 2009, se mudou para Woking no ano seguinte. Desde então, venceu oito corridas e ficou com o vice da temporada 2011. Foi ao pódio em um total de 26 oportunidades.

Se é para ficar na F1, que seja com a McLaren (Foto: AP)

Já se falou, mais cedo na atual temporada, que Button era uma opção da Williams caso Valtteri Bottas saísse, o que não aconteceu. E, nesta quinta-feira (17) em Cingapura, foi perguntado ao britânico se ele teria interesse em defender a Haas em 2016. A resposta foi clara.

"Se eu ficar na F1, vai ser com esta equipe. Eu tive alguns momentos complicados com a McLaren, mas tenho muito respeito por toda a equipe e pela Honda. Este é o time para o futuro, e eu não acho que faz sentido procurar um programa menor e mais novo. Para ser justo com esta equipe, tudo é muito novo em termos do nosso relacionamento com a Honda e a unidade de potência. Isso vai melhorar muito ao longo dos anos", disse Button.

O prazo para definir a vida vai "até o fim do mês, definitivamente". Serão, portanto, "semanas importantes", mas ele garante: "Estou tranquilo."

Button, neste domingo, vai fazer sua 108ª largada pela McLaren, superando assim Alain Prost, que conquistou três títulos pelo time. Até o fim do ano ele também deve superar as 110 largadas de Lewis Hamilton, ficando atrás apenas de David Coulthard (150) e Mika Häkkinen (131) como os pilotos que mais defenderam a escuderia.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube