Button alerta sucessor Vandoorne, diz que é difícil ser piloto da McLaren, mas espera futuro promissor

Nesta década, jovens pilotos como Sergio Pérez e Kevin Magnussen não tiveram êxito na McLaren e foram dispensados com apenas um ano como titular. Mas Jenson Button acredita que seu substituto em 2017, Stoffel Vandoorne, tenha melhor sorte. No entanto, o veterano avisou: “É muito difícil ser um piloto da McLaren”

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

Piloto mais experiente do atual grid da F1 e na McLaren desde 2010, Jenson Button tem muito a ensinar ao jovem Stoffel Vandoorne, seu sucessor como titular da escuderia britânica na próxima temporada. O campeão do mundo em 2009 vai tirar um ano sabático antes de decidir se volta ao grid em 2018 ou então se aposenta de forma definitiva. Button reconhece que o belga é dono de um grande talento, mas ao mesmo tempo avisou o jovem: é muito difícil ser piloto da McLaren.
 
E Button pode falar com conhecimento de causa. Afinal, viu dois jovens talentos como Sergio Pérez, em 2013, e Kevin Magnussen, em 2014, fracassarem na missão de ter sucesso na McLaren. Mas Jenson acredita no talento de Vandoorne e espera um futuro bastante promissor para a McLaren nos próximos anos.

window._ttf = window._ttf || [];
_ttf.push({
pid : 53280
,lang : “pt”
,slot : ‘.mhv-noticia .mhv-texto > div’
,format : “inread”
,minSlot : 1
,components : { mute: {delay :3}, skip: {delay :3} }
});

(function (d) {
var js, s = d.getElementsByTagName(‘script’)[0];
js = d.createElement(‘script’);
js.async = true;
js.src = ‘//cdn.teads.tv/media/format.js’;
s.parentNode.insertBefore(js, s);
})(window.document);

Vandoorne tem o prestígio de Button, que o alertou para as dificuldades de ser piloto da McLaren (Foto: Divulgação)
“Para sermos justos com Stoffel, ele conquistou muito em sua carreira, mas a maioria dos pilotos que chegam a pilotar um McLaren fizeram grande trabalho antes de chegar lá. Ele teve o melhor aprendizado, uma vez que está com a equipe desde 2013. Esteve o ano todo aqui conosco, então ele aprendeu muito”, disse Button ao site ‘F1i.com’.
 

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “5708856992”;
google_ad_width = 336;
google_ad_height = 280;

“Ele está numa posição perfeita, mas ainda assim é um papel muito difícil ser piloto da McLaren, uma das maiores equipes do mundo, com tanta história. Esperemos que ele faça um bom trabalho e, se fizer, vai ter uma carreira muito longa na McLaren”, complementou.

 
Jenson, contudo, fez uma ressalva. “Mas, obviamente, se ele não fizer um bom trabalho no primeiro ano, ele terá consequências, sempre haverá pressão. A equipe está numa boa posição. Eles têm dois campeões do mundo e têm Stoffel, que tem fome de sucesso na equipe. O futuro parece ser muito bom para a McLaren-Honda”, concluiu.
PADDOCK GP #46 TRAZ BOB KELLER E DEBATE VITÓRIAS DE FRAGA E PEDROSA

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube