Button chega aos 1.001 pontos na carreira frustrado com performance da McLaren na Austrália

Jenson Button insistiu que o MP4-28 não é rápido o bastante, e a McLaren ainda terá de trabalhar muito para deixar o bólido minimamente competitivo. O britânico se mostrou frustrado com o nono lugar conquistado neste domingo (17), no circuito de Albert Park

 

18 de março de 2012. O início do Mundial de F1 no ano passado teve a McLaren como grande protagonista. Lewis Hamilton cravou a pole-position e dividiu a primeira fila com Jenson Button no belo circuito de Melbourne. Após a largada, Button tomou a ponta do companheiro de equipe e rumou fácil para a primeira corrida da temporada.

17 de março de 2013. A McLaren nem de longe conta com um carro poderoso e capaz de lutar por vitórias e títulos. Já sem a parceria de Lewis Hamilton, que foi para a Mercedes, Button, acostumado a vencer corridas na Austrália, ficou muito longe de qualquer chance de lutar por mais um triunfo em Albert Park. Com o problemático MP4-28, o britânico não passou de um nono lugar. O resultado garantiu dois pontos ao piloto no Mundial, somando agora 1.001 em sua carreira. Mas, para Jenson, não há muitos motivos para comemorar.

A McLaren de Button apresentou desempenho pífio no GP da Austrália (Foto: Getty Images)

“Depois de ter vencido o GP da Austrália por três vezes na minha carreira, diria que o nono lugar de hoje não é o que eu gostaria de conquistar”, disse o campeão mundial de 2009, bastante frustrado e vivendo uma fase única na McLaren, pelo menos para ele, já que a crise ronda Woking. “Dito isto, acho que devemos estar satisfeitos com o que conseguimos aqui em Melbourne hoje. Foi uma corrida bem difícil, e o nosso carro não foi rápido o bastante, então acho que a equipe fez um grande trabalho nisso, assim como nós”, salientou Button. Seu novo companheiro de equipe, Sergio Pérez, foi apenas o 11º.

“Como resultado, marquei dois pontos no Mundial hoje, o que significa 1001 pontos em minha carreira. E, para ser sincero, não poderia ter marcado mais do que isso. Mas, apesar de ser uma estatística legal, isso não alivia a dor causada por saber que o nosso carro ainda precisa de muito trabalho antes que ele seja devidamente competitivo”, lastimou.

Por fim, Button deixou claro que, com o intervalo de apenas uma semana separando os GPs da Austrália e Malásia, está bastante pessimista para a corrida do próximo 24 de março, em Sepang. “Mirando adiante para o GP da Malásia, na semana que vem, acho que teremos dias duros pela frente, mas espero que possamos traduzir em números os esforços feitos para entender o nosso carro um pouco melhor e tirar um pouco mais de performance dele”, encerrou o britânico.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube