Button não vê com bons olhos saída de Hamilton da McLaren: “Não acho que seja a decisão certa”

Confirmando que não é amigo íntimo do companheiro de equipe, Button diz que os dois mantêm uma boa relação de trabalho e que o foco está em vencer corridas até o final da temporada. O piloto também criticou as pessoas que estão tentando tumultuar o ambiente da McLaren

No final de setembro, Lewis Hamilton anunciou que iria deixar a McLaren ao final da temporada, quando acaba seu contrato, e confirmou que havia acertado com a Mercedes por três temporadas pela bagatela de € 100 milhões (mais de R$ 200 milhões) pelo período. E o piloto vem mostrando insatisfação com a equipe e afirmou, logo após o GP da Coreia, vencido por Sebastian Vettel, que está “exausto”, apesar de ainda ter chances matemáticas de título.

Ele também se envolveu em uma polêmica recente na última semana, quando reclamou de Jenson Button no Twitter, mas acabou pedindo desculpas pelo ocorrido. Apesar dos problemas recentes, Button afirmou, no circuito de Yeongam, que a relação entre Hamilton, ele e a equipe estava muito boa, e que o objetivo segue o mesmo do início do ano: vencer corridas.

Button falou sobre o atual momento interno da McLaren e afirmou que está tudo bem na equipe (Foto: McLaren)

“A equipe vai dar tudo que pode a Lewis, porque ele tem chance, assim como eu, de vencer corridas. A equipe se preocupa com os pilotos, mas também se preocupa em ganhar. Não haverá qualquer mudança nisso nesta equipe e vamos continuar fortes com os dois pilotos”, disse o inglês, que abandonou a etapa coreana ainda na primeira volta.

Button também aproveitou para criticar os que falam dos assuntos internos da McLaren sem conhecimento. “É incrível como as pessoas falam coisas da equipe quando nada disso é verdade. A atmosfera na equipe é fantástica. Eu posso ver que Lewis está focado e quer ganhar corridas. Nada mudou, o que falam é apenas a visão de algumas pessoas, com um grande público, e que precisam de notícias”, afirmou.

Mas, apesar do apoio que dá ao ainda companheiro de equipe, o campeão de 2009 vê a decisão de Hamilton em deixar a McLaren e acertar com a Mercedes como errada. “Ele optou por seguir seu próprio caminho no final do ano. É sua decisão, embora eu, pessoalmente, não acho que seja a decisão certa”, revelou.

Ele também confirma que os dois não são amigos, mas que mantêm uma boa relação de trabalho. “Nós dois não somos amigos íntimos. Nós trabalhamos juntos e temos uma boa relação no trabalho. Se nós achamos que há algo de errado com o carro, nós trabalhamos juntos”, finalizou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube