Button se incomoda com disputa particular da Mercedes por título e vê F1 “devendo”: “Não é o que o esporte precisa”

Jenson Button acredita que uma briga particular entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg decepciona os fãs do esporte. O campeão de 2009 pensa que o GP da Espanha, com briga direta entre Red Bull e Ferrari, é referência para o futuro da F1

Jenson Button acredita que a F1 está em dívida com seus fãs. De acordo com o britânico, um campeonato com apenas uma equipe brigando pelo título acaba afetando o esporte. É a consequência direta de uma categoria que parte para sua terceira temporada com domínio absoluto da Mercedes.
 
“Não estamos envolvidos em uma disputa. É uma disputa que não faz diferença nenhuma para mim, quem vence e quem não vence. Para mim, é importante que tenhamos outras equipes envolvidas na briga pela liderança. Ter só dois caras no mesmo carro brigando pela ponta não é o que o esporte precisa”, lamentou Button.
Jenson Button cansou das Mercedes vencendo (Foto: McLaren)
O regulamento introduzido em 2014 acabou se mostrando um grande desafio para a maior parte do grid. Enquanto a Mercedes acertava em cheio com seu carro híbrido, grandes concorrentes como Red Bull, Ferrari e McLaren pareciam estar batendo cabeça. Assim é fácil entender como os alemães abriram vantagem.
 
“Precisamos de mais marcas envolvidas, outras equipes envolvidas. E é aí que estamos devendo por não fazer um trabalho bom o suficiente. Corridas como a de Barcelona, quando as Mercedes estavam de fora, todos amaram por conta dos quatro carros brigando pela vitória. É uma coisa que não tivemos por três anos, então espero que tenhamos mais disso no futuro da F1”, seguiu.
 
Button, em particular, vive a expectativa de brigar por coisas mais grandiosas em 2017. Se permanecer na McLaren – algo bastante incerto –, existe a expectativa de briga por vitórias. Mas Jenson sabe que vai ser difícil partir para o ataque: mais do que melhorar a unidade de potência da Honda, é necessário acertar a mão no carro.
 
“Se eles podem ser alcançados no próximo ano? Talvez. É possível. Mas, de qualquer forma, não acho que o motor deles seja tão superior em comparação com o da Ferrari, por exemplo. Eles só tem um carro muito bom. O pacote deles é fantástico”, finalizou.
PADDOCK GP #41 ABORDA F1, MOTOGP, OLIMPÍADA E MORTE DE CLAUSON

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height: 0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute; top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “8352893793”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 250;

fechar

function crt(t){for(var e=document.getElementById(“crt_ftr”).children,n=0;n80?c:void 0}function rs(t){t++,450>t&&setTimeout(function(){var e=crt(“cto_ifr”);if(e){var n=e.width?e.width:e;n=n.toString().indexOf(“px”)<0?n+="px":n,cc.style.display="",s2.width=n,window.frameElement&&(s1.height=c2.offsetHeight+5+"px"),t=500,s1.width="100%"}rs(t)},200)}var c1=window.frameElement?window.frameElement:document.getElementById("crt_ftr"),c2=document.getElementById("crt_ftr"),s1=c1.style;s1.position="fixed",s1.bottom="-4px",s1.left="0px",window.frameElement&&(s1.height="0"),c2.style.textAlign="center",s1.zIndex="60000";var cc=document.getElementById("crt_cls"),s2=cc.parentNode.style;cc.onclick=function(){s1.display="none"};var t=0;rs(0);

var zoneid = (parent.window.top.innerWidth < 970) ? 302357 : 302359;
document.MAX_ct0 = '';
var m3_u = (location.protocol == 'https:' ? 'https://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?' : 'http://cas.criteo.com/delivery/ajs.php?');
var m3_r = Math.floor(Math.random() * 99999999999);
document.write("”);

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube