Câmera 360º mostra como halo salvou Hamilton em incidente com Verstappen

A Fórmula 1 divulgou nova imagem do incidente entre Lewis Hamilton e Max Verstappen no GP da Itália e mostrou como o halo foi fundamental para a sobrevivência do heptacampeão

Câmera 360 no carro de Hamilton mostra como Verstappen o acertou em acidente (Vídeo: F1)

A Fórmula 1 divulgou uma nova imagem do incidente entre Lewis Hamilton e Max Verstappen no GP da Itália do último domingo (12). A câmera 360º acoplada ao carro da Mercedes mostra que o heptacampeão foi salvo pelo halo depois que a roda traseira direita do carro de Verstappen acertou seu capacete, mas a presença da peça foi determinante para amortecer o impacto e, acima de tudo, para a sobrevivência de Hamilton.

As novas imagens trazem uma maior clareza sobre o ocorrido na curva 1 do circuito de Monza há dois dias. Verstappen estava ligeiramente atrás de Hamilton quando aconteceu o toque. Com a passagem do carro da Red Bull pelas zebras salsichas, o holandês foi catapultado e passou por cima da Mercedes de Hamilton e só parou mais à frente, com o bólido encavalado ao do rival.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

MAX VERSTAPPEN; LEWIS HAMILTON; GP DA ITÁLIA; MONZA; F1; INCIDENTE;
O incidente entre Hamilton e Verstappen marcou o incrível GP da Itália (Foto: Fórmula 1)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

O choque forçou o abandono dos dois postulantes ao título no GP da Itália. Verstappen, da Red Bull, lidera o campeonato com 5 pontos de vantagem para o heptacampeão mundial depois de 14 etapas disputadas em 2021.

Não foi a primeira vez que os rivais se encontraram na pista nesta temporada. No GP da Inglaterra, os dois colidiram na curva Copse e Verstappen levou a pior, parando na barreira de pneus e abandonando a corrida. Hamilton conseguiu se recuperar e vencer a corrida em Silverstone.

Max foi punido com a perda de 3 posições no grid de largada do GP da Rússia e o heptacampeão aplaudiu a decisão dos comissários.

Lewis Hamilton e Max Verstappen bateram de novo e abandonaram o GP da Itália (Foto: Beto Issa)

Segundo o comunicado emitido pela FIA horas depois do GP da Itália, “o carro #44 [Hamilton] estava saindo dos pits. O carro #33 [Verstappen] estava na reta principal. 50m antes da curva 1, o carro #44 estava significativamente à frente do #33, que pisou no freio mais tarde e ficou lado a lado com o #44, mas sem nunca ficar à frente. O piloto do carro #33 afirmou que a culpa era do #44, que abriu o volante na curva 1 e o espremeu na curva 2. O piloto do carro #44 disse que o do #33 tentou ultrapassar tarde demais e deveria ter desistido da curva”.

“Na opinião dos comissários, a manobra do carro #33 veio tarde demais, significando que não havia o direito de ter espaço [na curva 2]. O carro #44 podia virar mais o volante para evitar o acidente, mas os comissários determinaram que o posicionamento foi sensato, significando que o #33 tem a maior parte da culpa”, concluiu a direção de prova em sua decisão.

Sem citar nominalmente seu grande rival na luta pelo título em 2021, Hamilton reforçou que Verstappen falhou em não ceder espaço naquele momento da disputa. Por isso, o piloto da Mercedes considerou a decisão pela punição acertada.

Lewis Hamilton e Max Verstappen bateram no incrível GP da Itália (Vídeo: Reprodução/TV)

“No fim das contas, tenho orgulho dos comissários. Acho que preciso de um tempo para refletir sobre isso, mas acho que, definitivamente, isso abre um precedente. É um precedente importante avançar em termos de segurança dos pilotos o fato de haver regras rígidas estabelecidas”, declarou o piloto em entrevista veiculada pela revista britânica Autosport.

Hamilton reforçou que é preciso ser duro na interpretação das regras para que incidentes do tipo não se repitam. “Isso vai continuar até que tenhamos de aprender com nossos cenários na pista, e não tenho um histórico quanto a esse tipo de incidente. Em última análise, quando você se safa de coisas assim, é simplesmente fácil seguir fazendo isso”.

O atual vice-líder do Mundial de Pilotos deu uma explicação técnica para justificar por que, na sua visão, Verstappen errou na manobra, o que culminou com o acidente que resultou no abandono dos dois pilotos no GP da Itália. “Todos nós, pilotos, estamos no limite. Quando temos a linha de dentro, cada piloto, do passado ou do presente, vai tentar se manter nessa posição. Claro que quando você vai de um lado para outro numa curva e o carro ainda está ao seu lado em uma disputa roda a roda por fora, então você tem de ceder e dar um espaço extra quando esse carro está à sua frente”.

POR QUE AS PUNIÇÕES DE HAMILTON E VERSTAPPEN FORAM DIFERENTES?

“Há uma regra conhecida que diz que o piloto que está à sua frente tem [a preferência da] curva e, eventualmente, um piloto tem de ceder. Precisamos prestar atenção nisso e garantir que as decisões corretas estão sendo tomadas. Ninguém quer ver alguém se machucar e, se conseguirmos implementar protocolos melhores, talvez possamos evitar esse tipo de coisa no futuro”, complementou.

Lewis reforçou a gratidão pelo fato de estar vivo e agradeceu principalmente pela presença do halo, que salvou sua vida. “Sinceramente, posso me considerar muito feliz hoje. Graças a Deus pelo halo que, no fim das contas, me salvou e salvou meu pescoço. Acho que nunca fui atingido antes na cabeça por um carro e é um grande impacto para mim. Não sei se você viu a imagem, mas minha cabeça estava muito inclinada para a frente. Estou há muito tempo competindo aqui e estou muito, muito grato por ainda estar aqui”.

“Acho que a Angela [Cullen, sua fisioterapeuta pessoal] vai viajar comigo nos próximos dias. Provavelmente, vou precisar de um especialista só para garantir que esteja bem para a próxima corrida. Parece que está piorando um pouco, já que a adrenalina está passando, mas vou trabalhar com a Angela para acertar isso. Vou viver”, sorriu o heptacampeão mundial ao encerrar.

Acidente entre Lewis Hamilton e Max Verstappen foi a cena do GP da Itália (Foto: Reprodução)

Hamilton não escondeu a surpresa pela atitude de Verstappen ao ver que o holandês não parou para checar suas condições depois do acidente. Jackie Stewart, tricampeão mundial de F1, disparou contra o piloto da Red Bull. Mas Max se defendeu e justificou o gesto.

“Lewis estava bem. Ele ainda estava tentando dar ré quando eu já estava fora do carro. Quando você não está bem, você não faz isso”, disse o piloto da Red Bull em entrevista que foi veiculada pelo site holandês RacingNews365.

“Estou decepcionado. Esperava um bom resultado. Mas seguimos em frente”, lastimou Max, que reconheceu no episódio uma chance perdida de somar pontos importantes para o campeonato.

LEWIS HAMILTON; GP DA ITÁLIA; MONZA; F1;
Lewis Hamilton e a imagem do capacete avariado após acidente com Max Verstappen (Foto: Reprodução)

Verstappen considerou que Hamilton jogou duro na entrada da chicane da curva 1, mas classificou a situação em si como um incidente de corrida e, portanto, discordou da punição imposta pelos comissários de prova. Max vai perder 3 posições no grid de largada da próxima etapa do campeonato, o GP da Rússia, em 26 de setembro.

“Quando ele [Hamilton] saiu dos boxes, começou a me espremer na entrada da Curva 1, então tive de usar a parte verde [sem aderência] da pista. Estava muito apertado, mas havia espaço para dar a volta por fora, então fui empurrado para as zebras de salsichas”, detalhou.

“Não concordo totalmente com a punição porque acredito que foi incidente de corrida. Uma pena o que aconteceu, mas somos dois profissionais e vamos seguir em frente”, complementou o líder do Mundial de Pilotos.

GUERRA NA F1! VERSTAPPEN E HAMILTON BATEM DE NOVO E RICCIARDO VENCE NA ITÁLIA | PADDOCK GP #256

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar