Caterham amplia procura por jovens talentos e lança academia de pilotos visando buscar novos nomes para F1

Objetivo do programa é acompanhar o crescimento de jovens talentos e prepará-los técnica, física e mentalmente para, no futuro, poder contar com eles no Mundial de F1

A Caterham lançou, nesta quarta-feira (5), sua nova academia de pilotos. A equipe já participa há algum tempo de categorias de base e agora, com esse novo projeto, pensa em levar pilotos desde o kart até o Mundial de F1.

Não se trata mais de um simples programa de apoio, mas, sim, de uma academia completa na qual a Caterham também dará suporte financeiro aos pilotos, de 10% no primeiro ano a até 50% no quinto ano. Segundo o chefe do time de F1, Cyril Abiteboul, esse apoio é fundamental para impulsionar as carreiras dos jovens pilotos.

Novato na F1 em 2013, Giedo van der Garde trabalhou junto da Caterham nas categorias de base (Foto: Caterham/ Charles Coates/ LAT Photographic)

“O lançamento da Academia da Caterham é um sinal do quão comprometidos estamos para ajudar a desenvolver novos talentos ao redor do mundo,” afirmou o dirigente.

“Na Academia, temos um ambiente que dá aos jovens pilotos um caminho desde os campeonatos menores até a porta da F1. Contudo, igualmente importante, é que vamos armá-los com atributos exigidos a todos os pilotos da era moderna, preparação física e mental, exposição direta à F1 e, mais importante, assistência financeira”, explicou.

Ainda de acordo com Cyril, a estrutura da Academia foi elaborada de uma maneira que permite a criação de réplicas com facilidade, “permitindo apoiar talentos locais em mercados-chave para nós e nossos parceiros”.

Em 2012, a Caterham anunciou, na Inglaterra, planos para desenvolver um chassi de kart e promover campeonatos monomarca. O plano é aproveitar talentos desde esse início de carreira, passando por categorias menores, como a GP3 e a GP2, até chegar à F1. Neste ano, a escuderia também marcará presença nas 24 Horas de Le Mans através de uma parceria com a equipe Greaves na classe LMP2 com o piloto Alexander Rossi.

Rossi é um dos seis pilotos que fazem parte da primeira turma da Academia da Caterham. Junto dele estão o espanhol Sergio Canamasas, o inglês Matt Parry, o francês Aurelien Panis, o malaio Weiron Tan e o cingapuriano Daim Hishammudin. Um nome que já passou pelo projeto, mas foi limado, foi o chinês Ma Qing Hua.

“Para a equipe em si, o programa da Academia também será dirigido pela nossa busca por futuros titulares [na F1], e investir em alguns pilotos nos dá um leque de opções para o futuro”, adicionou Abiteboul.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube