Caterham espera permanência de Kovalainen, mas diz que pode negociar com pilotos pagantes

Tony Fernandes acredita que Heikki Kovalainen pode seguir na Caterham por mais uma temporada. Contudo, o empresário malaio disse que a vinda de um piloto pagante, como Giedo van der Garde, é considerada caso o finlandês queira deixar o time

Há três anos, desde a estreia da Caterham na F1, Heikki Kovalainen vem liderando o time na pista. Embora ainda não tenha somado pontos pela escuderia malaia, o finlandês, que completará 31 anos no próximo dia 19, consegue destaque por ser, há tempos, o melhor piloto dos times novatos. Com passagens por Renault e McLaren — equipe pela qual conquistou sua única vitória na F1, na Hungria, em 2009 —, Kovalainen já evidenciou o desejo de voltar a correr por um time grande.

Mas Tony Fernandes acredita que a Caterham poderá seguir contando com os bons serviços prestados pelo finlandês, cujo contrato se encerra no fim desta temporada. O empresário malaio garantiu que, mesmo com as críticas públicas feitas à gestão da carreira de Kovalainen — feita pela empresa de marketing IMG —, a relação com seu piloto é bastante saudável, e por isso há muita esperança em seguir com Heikki por pelo menos mais uma temporada.

Fernandes negou problemas de relacionamento com Kovalainen (Foto: Caterham/ Charles Coates/LAT Photographic)

“Eu espero. Não é segredo que eu tenho uma relação muito próxima com Heikki e acho que ele curtiu aqui. Mas, como piloto, todo mundo quer ser campeão do mundo, então você não pode julgá-lo por querer estar em uma equipe melhor”, disse Fernandes em entrevista à revista britânica 'Au‘osport', negando que estivesse chateado pelo fato de o nórdico querer voltar a defender um time de ponta da F1.

“Já disse que acho que a gestão [da carreira de Kovalainen] poderia lidar melhor com isso, mas isso não significa que a nossa relação esteja desgastada”, acrescentou o bilionário, dono da Air Asia e novo proprietário do Queens Park Rangers, time da Premier League.

Quando questionado se poderia contar com os serviços de um piloto pagante para a vaga de Kovalainen, Fernandes admitiu a possibilidade. Os rumores vindos da Europa apontam Giedo van der Garde, atual test-driver da Caterham e piloto da equipe na GP2, e Charles Pic, revelação da Marussia neste ano, como candidatos ao cockpit do time malaio em 2013.

“Isso é correto, não se pode desconsiderar isso. Estaria mentindo se dissesse que não estamos olhando para isso. No entanto, o mais importante agora, para mim, é dar, a quem quer que seja, um bom carro, e então o piloto é quem fará a diferença”, disse o empresário, que já conta com Vitaly Petrov como piloto pagante. O russo, aliás, também não está garantido para a próxima temporada da F1.

Fernandes entende que, antes dos pilotos, a Caterham precisa ter um carro capaz de brigar por pontos. Este é o foco do dirigente malaio para a próxima temporada, antes mesmo de garantir a sua dupla de pilotos. “Se eu tivesse Vettel no carro, ele não iria me garantir um ponto, então meu foco está em garantir que teremos um bom carro”, concluiu.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube