CEO da Fórmula 1 diz que relação entre Mercedes e Red Bull “deve ser recuperada”

Stefano Domenicali falou em avaliar dia após dia o relacionamento entre as duas equipes, mas evitou palpitar sobre a polêmica de Abu Dhabi para “não criar mais controvérsia em uma área que já está superaquecida”

ROSSI, RÄIKKÖNEN E CAIROLI: 2021 MARCA FIM DA LINHA PARA VETERANOS

Diretor-executivo da Fórmula 1, Stefano Domenicali avaliou que a relação entre Mercedes e Red Bull “deve ser recuperada”. O dirigente, porém, evitou palpitar sobre a polêmica do GP de Abu Dhabi, já que entende que é melhor não “criar mais controvérsia em uma área que já está superaquecida”.

As duas equipes brigaram pelo título de 2021 até a corrida final, mas antes mesmo da polêmica corrida de Yas Marina, o clima entre Toto Wolff e Christian Horner já era bélico. Os chefes de equipe trocaram criticas e acusações ao longo de todo o ano, com um nível de animosidade que chegou até mesmo a ser reprovado por outros colegas.

F1; FÓRMULA 1; STEFANO DOMENICALI;
Stefano Domenicali exaltou os bons números da temporada da Fórmula 1 (Foto: Lamborghini)

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Antes da decisão da temporada, Horner e Wolff chegaram até a trocar cumprimentos, mas o desfecho do campeonato voltou a acirrar os ânimos.

Questionado durante a premiação Lorenzo Bandini, na Itália, se tinha alguma preocupação em relação a temporada 2022 da Fórmula 1, Domenicali respondeu: “Quem vive com certezas, dorme bem. Mas nós temos muitas dúvidas e temos de encará-las. Temos problemas com os quais, eventualmente, teremos de lidar”.

“Teremos de avaliar dia após dia a relação que deve ser recuperada entre Red Bull e Mercedes para evitarmos os confrontos pessoais que vimos e que não trazem nenhum benefício”, indicou.

A Mercedes encerrou 2021 bastante incomodada com a maneira como a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) lidou com o safety-car causado por uma batida de Nicholas Latifi nas voltas finais do GP de Abu Dhabi. Apesar de ter abandonado os protestos, a escuderia de Brackley entende que Lewis Hamilton foi prejudicado pela decisão de Michael Masi de liberar a passagem de parte dos retardatários e, em seguida, retirar o carro de segurança da pista, o que colocou o britânico para um confronto direto com Max Verstappen.

O Liberty Media optou por ficar em silêncio em meio à polêmica, já que entende que é uma questão que deve ser tratada pela FIA, mas Domenicali revelou que conversou sobre o assunto com Mohammed ben Sulayem, recém-eleito presidente da entidade.

“Nós já falamos com o presidente. Conversamos sobre as prioridades que teremos de abordar, e são muitas. Mas, neste momento, o certo é ficar em silêncio para não criar mais controvérsia em uma área que já está superaquecida. Mas gostaria de dizer que estamos vindo de uma temporada extraordinária, seguida por mais de dois bilhões de pessoas”, comentou. “O último GP de Abu Dhabi foi o evento esportivo mais assistido de 2021. São números estratosféricos dos quais devemos nos orgulhar”, encerrou.

LEIA TAMBÉM
Campeão, Verstappen consolida troca de guarda e fim da dinastia Hamilton na F1
Verstappen triunfa em rivalidade contra nêmesis de uma vida apenas aos 24 anos
Verstappen vence batalha árdua em primeiro título e sinaliza nova era na Fórmula 1
Red Bull enfim entrega carro vencedor e dá condição de título a Verstappen na F1

MELHORES DO ANO 2021: VERSTAPPEN OU HAMILTON NA F1? MOTO, INDY, FÓRMULA E E MUITO MAIS
Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar