Leclerc bate Verstappen no fim e lidera TL1 do GP da Arábia Saudita de Fórmula 1

No ensolarado primeiro treino livre da F1 em Jedá, Charles Leclerc terminou na dianteira e colocou a Ferrari em vantagem para o GP da Arábia Saudita

O QUE SERÁ DA FÓRMULA 1 2022 NA ARÁBIA E DE MARC MÁRQUEZ NA MOTOGP | WGP

O GP da Arábia Saudita começou no fim da manhã desta sexta-feira (25) com o sol ainda iluminando a pista – algo que não haverá na sessão de mais tarde – e certo calor. Na pista de Jedá onde esteve há cerca de quatro meses, mas que conta com algumas mudanças para este ano, muita poeira na pista e Charles Leclerc em vantagem. Com ele, a Ferrari liderou a sessão inicial.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Relacionadas


Mas não foi com domínio absoluto ou nada disso. Leclerc passou quase o tempo todo bem atrás de Max Verstappen enquanto ambos andavam de pneus duros, mas o monegasco colocou os macios para as voltas finais. Assim é que superou o holandês e terminou na frente, mas a Red Bull termina o primeiro treino com moral para o restante fim de semana.

Enquanto os dois andaram de pneus duros, Verstappen teve 0s3 de frente; depois com macios na Ferrari contra duros na Red Bull, somente 0s1 de dianteira para os vermelhos. É verdade que Leclerc fazia uma última volta voadora para aniquilar o tempo, mas errou no fim e perdeu tempo.

Além dos dois, Valtteri Bottas foi o terceiro e teve Carlos Sainz, Pierre Gasly, Yuki Tsunoda, Sergio Pérez, Esteban Ocon, Lewis Hamilton e Fernando Alonso fecharam o top-10.

Logo mais, a segunda sessão está marcada para as 14h (de Brasília, 20h do horário local). O GRANDE PRÊMIO acompanha todas as atividades do GP da Arábia Saudita AO VIVO e EM TEMPO REAL.

E você pode fazer suas apostas em 20bet.com.

Max Verstappen liderou o TL1 por quase todo o tempo, mas perdeu no final (Foto: Red Bull Content Pool)
Paddockast #140 | Já pode se empolgar com a Ferrari? E se preocupar com a Mercedes?

Confira como foi o TL1 em Jedá:

O primeiro treino livre para a segunda corrida da história da Fórmula 1 na Arábia Saudita começou pontualmente e ainda com sol no traçado de Jedá. Poeira, calor e todo mundo ávido por dar as primeiras voltas. A pista encheu assim que apareceu a luz verde no pit-lane.

De cara, as duas Aston Martin, Alfa Romeo, Fernando Alonso, Daniel Ricciardo, Alexander Albon, Sergio Pérez, Pierre Gasly e Mick Schumacher já entravam na pista. Com cinco minutos de treino, somente as Ferrari é que ainda não haviam passado no traçado. O primeiro problema aparente era de Kevin Magnussen, que foi avisado pela Haas para voltar aos boxes imediatamente. Assim que entrou nos boxes, o dinamarquês saiu do carro. Em seguida, a Haas confirmou que se tratava de um problema hidráulico que exigiria a troca de radiador.

Os pilotos tentavam se acertar com a última curva do traçado veloz. Nos primeiros minutos, muitas travadas de pneu no trecho, incluindo de Max Verstappen e Valtteri Bottas. Mesmo assim, o holandês ia anotando boas voltas para o começo das atividades e se colocando na frente. Com 10min, tinha 1min31s885 e era quem ponteava. Apesar de praticamente todo mundo ter passado na pista, apenas 13 pilotos haviam anotado tempo.

Verstappen seguia melhorando o tempo e tinha a companhia dos outros carros de motor Red Bull-Honda. Pierre Gasly e Yuki Tsunoda vinham logo atrás, assim como Pérez. Os carros energéticos apareciam no top-4 de uma sessão em pista extremamente suja. Era visível que a poeira tornava o TL1 quase que uma sessão de faxina.

Com pouco menos de 20min de sessão já realizada, a pista tinha problemas. Uma das placas que mostrava a distância para a curva um fora destruída – logo a imagem mostrou que Lando Norris fora o culpado – e sujou a pista. Bandeira vermelha, pois, para uma limpeza geral. Quando tudo voltou ao normal, 34 minutos de treino sobravam pela frente.

Lando Norris (Reprodução: F1)

Assim que a permissão apareceu, também surgiram os dois carros vermelhos. Temidos após a dobradinha em Sakhir, Charles Leclerc e Carlos Sainz tomaram o traçado de pneus duros para começarem o dia. Aliás, diga-se, também era neste composto que a Red Bull apostavam no começo do dia. Leclerc deu uma traseirada na saída da curva 15 e passou perto de perder o carro, mas recuperou bem e se colocou entre os primeiros colocados.

O problema de porpoising, que preocupava Lewis Hamilton antes de sequer andar na pista, mostra que era, de fato, uma questão. O heptacampeão avisa a equipe que o carro “quicava muito”. É uma preocupação importante numa pista tão veloz e apertada quando a casa da F1 na Arábia Saudita.

As Ferrari continuavam andando, mas não se aproximavam de Verstappen. O holandês colocava 1min30s888 na tabela, ao passo que Leclerc conseguia chegar a apenas 0s582 de distância. Sainz estava longe, quase 1s5 atrás do companheiro e no 11º lugar geral após 40 minutos. Hamilton era o mais rápido entre os dois pilotos da Mercedes, mas estava 1s4 atrás de Max – e com pneus macios.

Importante lembrar que a gama de pneus é diferente em Jedá do que foi no Bahrein. A Pirelli disponibilizou os pneus C2, C3 e C4 – na corrida anterior, apostara na gama mais dura, com C1, C2 e C3. Desta maneira, os pneus duros da Arábia Saudita eram os médios há uma semana.

Lewis Hamilton e os problemas da Mercedes (Foto: Mercedes)

A Mercedes testava diferentes asa nos dois carros, enquanto Magnussen vivia o pior dia entre todos os pilotos. Não apenas era o único com problemas, mas Kevin estava sendo negado de conhecer a pista. Fora da F1 em 2021, o piloto da Haas nunca andou no traçado e abriu o fim de semana falando sobre a necessidade de amealhar quilometragem. A Haas comunicava, somente com 10min restantes, que o dinamarquês não voltaria à pista.

Quem, aliás, também anunciou uma mudança foi a Alpine. O time francês trocou o motor de combustão interna do carro de Fernando Alonso após notar um “problema com os selos”. Mas não era algo grave: o motor volta para a fábrica e ainda pode ser usado novamente em algum outro momento do ano.

Nos últimos minutos, a Ferrari resolveu colocar os pneus macios para buscar a ponta da tabela. E deu certo. Leclerc surgiu com 1min30s772 e superou Verstappen – que manteve a volta com pneus duros. Ferrari na frente, mas Red Bull com bastante moral.

F1 2022, GP da Arábia Saudita, Jedá, TL1:

1C LECLERCFerrari1:30.772 16
2M VERSTAPPENRed Bull RBPT1:30.888+0.11623
3V BOTTASAlfa Romeo Ferrari1:31.084+0.31221
4C SAINZFerrari1:31.139+0.36714
5P GASLYAlphaTauri RBPT1:31.317+0.54527
6Y TSUNODAAlphaTauri RBPT1:31.505+0.73325
7S PÉREZRed Bull RBPT1:31.563+0.79124
8E OCONAlpine1:32.026+1.25425
9L HAMILTONMercedes1:32.364+1.59219
10F ALONSOAlpine1:32.381+1.60923
11D RICCIARDOMcLaren Mercedes1:32.506+1.73424
12L STROLLAston Martin Mercedes1:32.582+1.81022
13L NORRISMcLaren Mercedes1:32.594+1.82223
14G ZHOUAlfa Romeo Ferrari1:32.608+1.83625
15G RUSSELLMercedes1:32.839+2.06719
16N HÜLKENBERGAston Martin Mercedes1:33.034+2.26222
17A ALBONWilliams Mercedes1:33.087+2.31524
18N LATIFIWilliams Mercedes1:33.529+2.75726
19M SCHUMACHERHaas Ferrari1:34.429+3.65721
20K MAGNUSSENHaas Ferrari 2
ASTON MARTIN SEGUE CALVÁRIO NA FÓRMULA 1 NO INÍCIO DE 2022
Chamada Chefão GP Chamada Chefão GP 🏁 O GRANDE PRÊMIO agora está no Comunidades WhatsApp. Clique aqui para participar e receber as notícias da Fórmula 1 direto no seu celular! Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.