Leclerc faz balanço positivo de 2020, mas reconhece: “Devo escolher melhor as brigas”

O monegasco terminou sua campanha bastante satisfeito com o que conquistou, mas reforço que vai ficar mais atento às brigas nas primeiras curvas da corrida

Charles Leclerc aproveitou o final do ano para colocar na balança tudo de positivo e negativo da temporada 2020 da Fórmula 1. O monegasco encerrou o campeonato com a animação em alta, mas admite que ainda existe um ponto o qual precisa prestar atenção no futuro.

Em seu segundo ano na Ferrari, o piloto de 23 anos teve uma primeira metade de campanha bastante difícil. Nas primeiras oito corridas, apesar de ter subido duas vezes ao pódio – os únicos de 2020, terminou fora da zona de pontos cinco vezes, três por abandono. Já nas sete provas restantes, conseguiu desempenho mais regular e ficou fora do top-10 apenas em duas oportunidades.

Dentro da escuderia de Maranello, foi o piloto que mais se destacou. Em comparação com Sebastian vettel, foi 13 vezes ao Q3 contra apenas três do alemão, enquanto fechou o campeonato no oitavo posto, vendo o companheiro de time ser apenas 13º.

Portanto, pôde encerrar a temporada satisfeito. “Foi uma temporada cansativa, mas olhando para trás, estou bastante satisfeito. No nível pessoal, cresci muito e acho que tive uma boa temporada. Com meu próprio desempenho estou feliz”, disse o monegasco.

CHARLES LECLERC; MAX VERSTAPPEN; FÓRMULA 1; GP DE SAKHIR;
Leclerc saldo positivo de 2020, mas reconhece que precisa melhorar alguns pontos (Foto: Reprodução)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

“Assumi alguns riscos neste ano, mas na maior parte do tempo se mostraram certos e hoje, olhando para a classificação final, não é que tivesse muito a ser feito, fiquei bastante feliz com este campeonato”, continuou.

“Acredito que ganhei muito nas primeiras voltas de algumas corridas, o que me ajudou a conseguir muitos pontos neste ano. Acontece que algumas vezes apenas não acontece da melhor maneira. Como foi em Sakhir e na Áustria no início do ano, mas, no final, consegui muitos pontos assim”, emendou.

“Tentarei escolher melhor minhas brigas, pois obviamente ganhar a posição de Max [em Sakhir] não iria nos trazer uma boa posição, pois era mais rápido do que nós. Mas, de qualquer maneira, está no passado e foi como foi. Vou aprender com isso e fim”, concluiu.

No Sakhir, ainda na abertura da corrida, o piloto da Ferrari acabou dividindo a curva com Sergio Pérez e Max Verstappen, causando o próprio abandono e o do holandês. Já o mexicano caiu para último, conseguiu se recuperar e alcançou a primeira vitória na Fórmula 1.

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar