Leclerc volta atrás e diz que problema da Ferrari em Mônaco “parece não ser no câmbio”

Após reclamar do câmbio quando tentou alinhar na pista, Charles Leclerc voltou atrás e falou que acha que o problema foi diferente

Charles Leclerc teve problema no câmbio e não conseguiu largar da pole-position (Vídeo: Reprodução/Twitter/Sky Sports)

O fim de semana de Charles Leclerc em Monte Carlo foi incomum. Piloto da casa, fez uma pole extremamente improvável com a Ferrari no sábado, mas terminou a classificação no muro. No domingo, quando se preparava para largar, notou defeitos e voltou para a garagem, de onde não saiu mais. Leclerc acho que tivera quebra de freio antes do GP de Mônaco deste domingo (23), mas agora acredita que o defeito partiu de outra parte.

A dúvida quanto ao câmbio nasceu ainda no sábado. O medo era que um defeito causado pela batida fosse forçar uma troca na caixa e, por isso, rendesse punição de cinco posições. Mas, após inspeção, a Ferrari disse que não tinha qualquer defeito. Mas Leclerc sequer conseguiu alinhar no grid e imediatamente culpou o câmbio. A Ferrari avaliou o carro, e Leclerc declarou que acredita que o problema tenha sido outro.

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!
Pole, Leclerc enfrenta falha de câmbio e fica fora do GP de Mônaco

CARLOS SAINZ; CHARLES LECLERC; FERRARI; SCUDERIA FERRARI; 2021
Charles Leclerc abraça Carlos Sainz e o cumprimenta pelo pódio no GP de Mônaco (Foto: Scuderia Ferrari)

“Assim que senti o problema, disse que achava que era no câmbio. Na verdade parece que não está saindo do câmbio. Parece… Creio que é outra coisa que vamos ter que checar. Claro que está ligado à batida de ontem. Vamos tentar entender onde é exatamente. Do que eu entendo, vinha do lado esquerdo da traseira, mas não sei exatamente”, afirmou.

“Não vou falar muito, porque não sei de tudo, mas o que sei é que não está vindo do câmbio: é mais da parte traseira e do lado esquerdo. Se é ligado ao acidente ou não, temos que esperar as investigações”, disse.

Questionado sobre a sensação de ver uma pole em casa se transformar em quebra antes mesmo da largada, lamentou.

“Ainda é cedo para aceitar. Na garagem estava muito difícil me sentir ok com o que aconteceu, mas agora estou me acostumando ao sentimento. Nunca terminei uma corrida aqui, nem esse ano, mesmo começando na pole. É difícil aceitar”, falou.

“Os mecânicos fizeram um bom trabalho. Finalmente, hoje de manhã estávamos felizes que tudo parecia bem e todas as partes estavam dando certo. E isso aconteceu… É uma pena para todos”, finalizou.

Mesmo com esse problema, a Ferrari marcou 18 pontos com o segundo lugar de Carlos Sainz.

A Fórmula 1 volta em duas semanas para outra corrida de rua: o GP do Azerbaijão.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar