Chefão da F1 quer volta do GP da Alemanha, mas diz: “Não vejo interesse do país”

GP da Alemanha de volta? Stefano Domenicali, CEO da Fórmula 1, já disse que quer a etapa alemã novamente no calendário, mas enfatizou que "falta interesse" do país em retornar ao cronograma da F1

HAMILTON E VETTEL EXTRAPOLAM PISTA E MOSTRAM GRANDEZA NA F1 2021

Depois da volta do GP da Holanda, foi possível ver como a popularidade de um piloto é capaz de encher as arquibancadas. Isso porque o dono da casa, Max Verstappen, fez uma temporada de 2021 excepcional, animando o mar laranja para se fazer presente em Zandvoort. É por isso que Stefano Domenicali, CEO da Fórmula 1, diz que essa tradição precisa ser mantida na categoria. E o exemplo que ele dá é o GP da Alemanha.

A última vez em que a Alemanha recebeu uma corrida foi em 2020, com o Grande Prêmio Eifel, em Nürburgring, adicionado às pressas ao calendário por conta das restrições em relação à Covid-19. Em 2021, o país não fez parte do cronograma, assim como em 2022, em que também ficará de fora.

Ao todo, foram 64 GPs da Alemanha — 37 no circuito de Hockeinheim, e 26 no de Nürburgring. Domenicali reitera que “estaria feliz” se voltasse a ver um destes dois circuitos de volta ao calendário, mas também revela que não vê muito interesse das partes envolvidas.

“Temos de garantir que os tradicionais GPs mantenham o seu lugar”, disse Domenicali, em entrevista ao site alemão Sport1. “E acredite em mim, estou desapontado e também triste por não termos um GP da Alemanha no momento. Mas, infelizmente, não vejo nenhum interesse real da Alemanha em se tornar parte do calendário da Fórmula 1 novamente. Isso é uma pena e realmente difícil de acreditar. Espero que isso mude novamente no futuro”, acrescentou.

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

A última vez em que a Alemanha recebeu a Fórmula 1 foi com o GP de Eifel, em 2020 (Foto: Mercedes)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!
Retrospectiva 2021: Sem competitividade, Aston Martin decepciona em 2021

“Temos tantos pedidos de todo o mundo. Poderíamos facilmente correr em 30 circuitos diferentes. E ver que ninguém da Alemanha está interessado é lamentável”, completou.

O diretor-executivo também lembra da época áurea de Michael Schumacher, na década de 1990. Ele lembra como os alemães são apaixonados por automobilismo e crê que o público adoraria receber novamente a F1. Domenicali enfatiza que vai, novamente, tentar conversar com os promotores.

“Jamais esquecerei aqueles bons velhos tempos. Os alemães são fãs apaixonados do automobilismo e a atmosfera em Nürburgring e Hockenheim sempre foi fantástica”, enfatizou ele.

“Esse é outro motivo pelo qual quero falar com os promotores, mas também com outras partes interessadas na Alemanha, no início de 2022. Deve haver uma discussão aberta para sondar como a Fórmula 1 pode retornar à Alemanha. E vou desempenhar um papel ativo nisso”, concluiu.

PRIMEIRA VITÓRIA E MAIOR CONSISTÊNCIA: OCON ESTÁ DE VOLTA?

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar