Chefe admite que Ferrari não é capaz de resolver pontos fracos da SF90

Chefão da Ferrari, Mattia Binotto admitiu que dificilmente a equipe vermelha vai conseguiu resolver todos os problemas da SF90 antes do fim da temporada. A diferença para as duas adversárias ainda é grande demais, segundo o dirigente

A Ferrari não será capaz de resolver totalmente os pontos fracos da SF90 antes do fim da temporada, reconheceu Mattia Binotto, em Monza, onde a Fórmula 1 está para o GP da Itália. Os projetistas italianos investiram na velocidade de reta em detrimento ao downforce neste ano, e isso acabou comprometendo o desempenho geral dos carros vermelhos, especialmente na comparação com as duas rivais Mercedes e Red Bull. Por conta dessa característica, a Ferrari se viu em extrema desvantagem em pistas mais técnicas, com curvas de média e baixa velocidade, como aconteceu na Hungria mais recentemente. Por outro lado, a equipe de Maranello vai melhor em traçados rápidos, como Spa-Francorchamps. 
 
O chefe ferrarista ainda admitiu que as "características muito diferentes" entre a SF90 e os carros das adversárias explicam essas deficiências. "Certamente, nós estamos perdendo muito em aderência, e é isso que temos de melhorar", disse o italiano, nesta sexta-feira (6). "Em circuitos onde há mais curvas e com limitação de aderência, nós mostramos a nossa grande fraqueza", completou.
Mattia Binotto acha que a SF90 não tem conserto mais (Foto: Ferrari)

Embora não acredite que a Ferrari possa reduzir significativamente a diferença para as rivais neste ano, Binotto falou também que qualquer progresso já vale a pena, pensando na temporada 2020, uma vez que o regulamento técnico não vai mudar.

 
"Vamos conseguir anular esse déficit até o fim da temporada? Acho que não, porque a diferença é grande demais nessa área. Podemos melhorar essa situação? Certamente. E estamos trabalhando para resolver as nossas fraquezas", disse.
 
"Nós estamos colocando muito esforço nisso e devemos nos concentrar no próximo ano? Sem dúvida, principalmente porque temos um regulamento estável agora, além disso acreditamos que o que fizemos nesta temporada será útil para a próxima. Então, sim, há lacunas ainda, mas esperamos preenchê-las", concluiu Binotto.
 
Enquanto a Mercedes venceu dez corridas até aqui e lidera o Mundial com folga, a Ferrari ganhou uma e luta mesmo com a Red Bull, que apresentou enorme melhora ao longo da primeira parte do campeonato e já venceu duas vezes.
 

O segundo treino do GP da Itália acontece logo mais, às 10h (horário de Brasília). O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube