Chefe da Alfa Romeo reclama de Norris e quer mudança nas regras da F1: “É uma piada”

Frédéric Vasseur afirma que Lando Norris deveria ter sido punido na Rússia e reclama de "interpretações" em incidentes: "A regra é clara"

O final de corrida no GP da Rússia foi desesperador para Lando Norris, que dominou a etapa praticamente inteira e perdeu a primeira colocação nas últimas voltas, caindo para sétimo ao se recusar a trocar imediatamente os pneus com a chuva que desabou sobre a pista. E poderia ter sido muito pior, caso o piloto fosse punido por um erro que cometeu na entrada do pit-lane. Quando enfim resolveu trocar os pneus médios pelos intermediários, na volta 50, Norris escapou da entrada dos boxes, que estava escorregadia, e acabou voltando para a pista. No entanto, contornou o movimento e fez a entrada normalmente. Chefe da Alfa Romeo, Frédéric Vasseur acredita que o inglês deveria ter sido punido.

“Estou muito triste por Lando, porque ele teve um fim de semana fantástico em Sóchi”, disse ao site da revista Autosport. “Mas não é porque você gosta do cara e ele mereceu ganhar, que você deve mudar as regras. Ela é clara, se você passar da linha, você tem que ser punido. Foi o caso em várias ocasiões, e por muito menos do que isso. (Yuki) Tsunoda em Spielberg, Räikkönen ano passado, em Mugello, e exatamente a mesma situação com Lewis Hamilton em Hockenheim, em 2019.”

Após a corrida, a direção de prova explicou que optou por uma reprimenda ao invés de uma punição, dando ao inglês o benefício da dúvida, justificando que o piloto estava andando lentamente e que a invasão na linha não foi considerada intencional ou previsível, levando em consideração as circunstâncias. O chefe da Alfa Romeo não concordou a decisão dos comissários.

“Eu diria que é até pior nessas condições. Quando Tsunoda botou uma roda na linha branca em Spielberg, não foi um problema para a segurança, ele não teve ganho de tempo. Mas foi punido, e ninguém reclamou disso nesse dia porque a regra era clara: colocou a roda na linha, é punido. Semana passada, a vantagem para o Lando foi gigante. Porque nessa situação, ou você leva cinco segundos ou faz uma volta inteira no molhado com slicks, perdendo em torno de 25 segundos.”

▶️ Inscreva-se nos dois canais do GRANDE PRÊMIO no YouTube: GP | GP2

Kimi Räikkönen terminou o GP da Rússia na oitava posição, mas poderia ter ganhado uma caso Norris fosse punido (Foto: Alfa Romeo)

Conheça o canal do Grande Prêmio no YouTube! Clique aqui.
Siga o Grande Prêmio no Twitter e no Instagram!

Caso Norris sofresse uma sanção em cinco segundos, cairia de sétimo para nono, beneficiando os carros de Sergio Pérez, da Red Bull, e de Räikkönen, da própria Alfa Romeo. De acordo com o chefe da equipe, atualmente penúltima no Mundial de Construtores, à frente apenas da Haas, a punição de cinco segundos ainda é branda demais. Além disso, o francês acredita que as punições precisam ser mais claras, ao invés de “interpretações para os erros”.

“A punição de cinco segundos não é suficiente. Eu lembro que quando Lewis sofreu a sanção em Hockenheim (em 2019), 99% do paddock reclamou que era muito pouco. Agora estamos começando a achar explicações em torno do incidente e parecendo estúpidos. A regra é clara. Nessa regra, nunca existiu a dúvida do que seria considerado vantagem.”

“A questão para mim é que se abrirmos as portas para esse tipo de discussão, toda vez que alguém colocar uma roda na linha branca, também vamos procurar uma razão para isso. Então, explicaremos aos comissários, mostraremos os dados e será uma discussão infinita. Me preocupa o fato de que nos últimos dois finais de semana, tivemos muitos problemas. Na classificação em Monza, um piloto (Nikita Mazepin, da Haas) bloqueou (Antonio) Giovinazzi e não foi punido porque o time não o informou. É uma piada.”

O engenheiro ainda reclamou de uma sequência de polêmicas nos últimos GPs, além de lamentar uma possível punição por reclamar dos comissários. Vasseur acredita que pode até ser suspenso de uma corrida, mas que não pode ficar calado.

“Se olharmos para as últimas cinco ou seis etapas, tivemos controvérsias. Não é bom para o esporte, não é bom para o meu time e nem para os acionistas. Parecemos estúpidos. Sei que provavelmente vou ter que me explicar aos comissários e serei multado pelas minhas palavras, talvez até banido por uma corrida. Acho que seria uma boa maneira de ficar em casa com a minha família. Mas eu preciso reagir.”

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar