Chefe da F1 deseja que Hamilton “corra para sempre” e busca embate de gerações

Chase Carey, chefe da F1, revelou que vê Lewis Hamilton como um herói e que deseja ver o inglês correr para sempre no Mundial. Embora saiba que tal condição é impossível, o norte-americano já se diz feliz pela expectativa de ver um embate de gerações nos próximos anos, com o hexacampeão enfrentando os jovens talentos do grid

Chefão da Fórmula 1, Chase Carey disse que gostaria de ver Lewis Hamilton correr "para sempre" no Mundial, mas que está mais animado com o desafio que o hexacampeão vai enfrentar ao encarar os jovens talentos do grid, como Max Verstappen e Charles Leclerc.
 
Hamilton se tornou hexacampeão nesta temporada e agora está cada vez mais perto do recorde de sete títulos mundiais de Michael Schumacher. Em termos de vitórias, o inglês está a apenas sete do número do alemão, que detém 91 triunfos na F1. Ninguém venceu mais do que o heptacampeão na história. Ainda assim, Carey entende que, embora o piloto da Mercedes seja um enorme trunfo da F1 e uma personalidade que transcende o esporte, há um grande potencial para embates épicos entre Hamilton e nova geração.
 
"Espero que Lewis corra para sempre", afirmou o dirigente. "Obviamente, ele é um campeão incrível, seu sucesso fala por si e o esporte é construído por heróis. Ele é um herói inigualável em nosso esporte, espero que ele corra para sempre. Sei que isso não vai acontecer, claro, mas ele tem desafios interessantes pela frente e gostaríamos muito de vê-lo enfrentar esses obstáculos", completou.
Chase Carey e Lewis Hamilton durante o GP do Canadá de F1 (Foto: LAT Photo)
"Mas nesta temporada, em particular, tivemos uma grande variedade de jovens talentosos e promissores. Certamente, não tenho o cargo de Jean (Todt, presidente da FIA) e de outros para dizer, mas é incrível a qualidade do talento que vem chegando ao esporte, como Max, por exemplo. Ele já está na F1 há alguns anos e, às vezes, nos esquecemos o quão jovem ele é, mas há ainda Charles, Lando Norris e outros. Parece que temos um grande futuro pela frente, e espero que todos tenham a chance de lutar contra Lewis", emendou o norte-americano.
 
Carey também acredita que a linha de ascensão que a FIA criou, com a F4, F3 e F2 vai ajudar a promover novos competidores para a F1. "É por isso que trabalhamos muito para criar uma pirâmide adequada para a Fórmula 3 e a Fórmula 2. Quando chegamos, havia a GP2, a Fórmula 3, a GP3 – tínhamos uma espécie de corridas fragmentadas, não bem coordenadas, que alimentavam a Fórmula 1", explicou.
 
“Tentamos criar uma pirâmide adequada. Queremos tentar fortalecer essa pirâmide e garantir que ela proporcione oportunidade para os pilotos emergirem, se tornarem campeões e continuarem a competir, mas também para jovens pilotos entrarem nela. Não consigo pensar em um ano que tenha mais talentos chegando ao esporte comoo esse", concluiu.
 

Paddockast #46
OS 10 MELHORES PILOTOS DA DÉCADA

Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube