F1

Chefe da Ferrari assume “erro de cálculo” com Leclerc e justifica: “Arriscamos para guardar um jogo de pneus”

Horas depois do grande erro de estratégia que fez Charles Leclerc ser eliminado da classificação do GP de Mônaco ainda no Q1, Mattia Binotto falou aos jornalistas e se justificou. O chefe da Ferrari concordou que “não foi um bom dia”

Grande Prêmio / Redação GP, de Sumaré
 
Com 1min12s233 como melhor tempo, Leclerc permaneceu nos boxes nos minutos finais do Q1. De lá, viu Sebastian Vettel, que estava em 17º, pular para primeiro com 1min11s434. Mas diferente do que aconteceu com o alemão, a Ferrari não mandou o carro #16 do jovem monegasco de volta à pista. Assim, o piloto foi superado por muitos adversários e terminou o segmento em 16º, com tempo apenas 0s715 em relação ao de Vettel.
 
Leclerc, obviamente, se mostrou muito decepcionado e cobrou explicações da Ferrari. Horas depois, Mattia Binotto falou à imprensa e justificou a decisão de não mandar Charles de volta à pista, assumindo o erro com a desastrosa decisão estratégica da equipe de Maranello.
Mattia Binotto veio a público para explicar o erro da Ferrari com Charles Leclerc em Mônaco (Foto: Twitter)
“Não foi um bom dia. A margem que demos para o cálculo do tempo de corte não foi o bastante”, afirmou o chefe da Ferrari, que justificou a decisão. “Sabemos que temos de recuperar terreno e, por isso, assumimos riscos. Hoje arriscamos para guardar um jogo de pneus para o Q2 e o Q3”, declarou.
 
“Cometemos dois erros, e o tempo de corte foi muito otimista. Deveríamos ter percebido isso com o tempo e respondido”, emendou.
 
“Foi um erro de cálculo das margens. Uma pena por Charles e pela equipe, não queremos que isso se repita no futuro”, acrescentou o dirigente ítalo-suíço. “Cometemos um erro. Tivemos uma avaliação errada. Pensávamos que o tempo do Charles era o suficiente para entrar no Q2”.

 
Binotto negou que a Ferrari estivesse trabalhado toda focada em colocar Vettel de volta à pista e, assim, tivesse se esquecido de Leclerc. E assegurou que vai atuar para que nada do tipo aconteça novamente. “Acho que temos as pessoas e os procedimentos adequados. Mas sim, vamos ver o que deu errado para que isso não volte a acontecer”, finalizou.
 
A largada do GP de Mônaco está marcada para 10h10 (horário de Brasília) deste domingo. O GRANDE PRÊMIO acompanha tudo AO VIVO e em TEMPO REAL. Siga tudo aqui.

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.