Chefe da Ferrari evita euforia após bom desempenho no GP da Austrália e pede mais trabalho à equipe

Stefano Domenicali afirmou que a equipe italiana precisa ser cautelosa após a evolução mostrada em Melbourne, já que apenas uma corrida foi disputada até agora na temporada 2013 da F1

Chefe da Ferrari, Stefano Domenicali afirmou que precisa ser cauteloso com o desempenho da equipe italiana no GP da Austrália, disputado no último domingo (17). Embora a escuderia tenha apresentado um rendimento muito superior ao do começo da temporada passada, o dirigente afirmou que até agora só foi disputada uma corrida e muita coisa ainda pode mudar.

“Com certeza nós precisamos ser prudentes porque esta é ainda a primeira corrida. Há muitas coisas que ainda vão mudar nas próximas etapas em termos de entendimento, preparação e economia dos pneus”, declarou.

Olhar apreensivo do chefe da Ferrari, Stefano Domenicali (Foto: Shell/Getty Images)

Para evitar o que aconteceu em 2012, quando em várias corridas a escuderia de Maranello não teve condições de brigar pela primeira colocação, Domenicali afirmou que é importante ver a Ferrari chegando até o fim de todas as corridas para poder consertar o que não estiver dando certo.

“A estratégia é sempre importante, mas eu coloco a confiabilidade acima de tudo porque, se você não termina a corrida, não marca pontos e eu estou contente em ver que nosso grupo de mecânicos está fazendo um ótimo trabalho”, disse. “Nós precisamos somar muitos pontos onde somos fortes e depois melhorar onde precisa ser melhorado, mas com certeza o campeonato deste ano será intenso até a última corrida. Não há dúvidas”, acrescentou.

Ainda falando sobre o GP da Austrália, o chefe da equipe disse que a falta de rendimento da Red Bull não foi comemorada. Pelo contrário, o dirigente acredita que a adversária vai conseguir dar a volta por cima nas próximas etapas.

“A Red Bull tem sido a melhor equipe nos últimos anos, então eles vão tentar entender o que não está certo na degradação dos pneus. Mas nós precisamos nos concentrar no nosso trabalho, maximizar nossa situação e nosso equipamento porque focar em nós mesmos é a única coisa que podemos fazer”, disse.

“Eu não posso influenciar no que os outros vão fazer. Se pudermos distraí-los, faremos isso, mas eu prefiro estar concentrado no meu trabalho”, acrescentou Domenicali, preferindo não falar sobre o desempenho das equipes rivais.

Quanto à polêmica estratégia nos boxes, que priorizou Fernando Alonso, mesmo com o espanhol estando atrás de Felipe Massa, o dirigente afirmou que o objetivo apenas era ultrapassar Adrian Sutil e conseguir um bom resultado no domingo.

“Nós vimos que infelizmente, por causa da situação na pista, ficamos presos atrás de Sutil. Não pudemos avançar e estávamos perdendo preciosos segundos, que se mostraram muito importantes. Então precisávamos fazer algo para passar os carros da frente, foi isso o que pensamos”, encerrou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube