F1

Chefe da Ferrari vê férias da F1 “na hora certa” após “gastar muita energia”

A Ferrari ficou cansada após uma primeira metade de campeonato das mais desgastantes. Mattia Binotto, chefe da equipe, celebra a chance de recarregar baterias para tentar voltar com mais força dentro de três semanas

Grande Prêmio / Redação GP, de Porto Alegre
A primeira metade da temporada da Fórmula 1 foi particularmente cansativa para a Ferrari, que se anima com a chegada das férias de agosto após o GP da Hungria deste fim de semana. O chefe da escuderia, Mattia Binotto, acredita que trata-se da hora certa para recarregar baterias após um primeiro semestre que se mostrou desgastante, dadas as dificuldades dos italianos em 2019.
 
“A gente vai voltar ao trabalho [nesta semana] e ainda há muito por fazer antes de entrar nas férias de verão, mas é importante para nós ter uma pausa e descansar um pouco”, disse Binotto. “A gente gastou muita energia nessa parte inicial da temporada, depois dos testes de inverno e da Austrália, quando percebemos que havia alguma distância para encurtar contra nossos competidores diretos. Gastamos muita energia em todos os departamentos da fábrica e na pista. É a hora certa de ter uma folga”, seguiu.
Mattia Binotto vai fazer um bom uso das férias de agosto (Foto: Ferrari)
O ano difícil da Ferrari tem muito a ver com as expectativas criadas na pré-temporada, quando se acreditou que o SF90 era o melhor carro do grid. A realidade veio à tona na Austrália, quando a Mercedes começou uma sequência de oito vitórias consecutivas. Além de ver as chances de título sumirem, a equipe de Maranello agora vê a Red Bull ganhando força no Mundial de Construtores em busca do segundo lugar.
 
Sebastian Vettel concorda com o chefe Binotto e quer fazer bom uso das férias, nem que seja apenas para comer sorvete.
 
“Acho que vai ser bom para todo mundo ter uma pausa agora”, avaliou Vettel. “O pessoal está trabalhando muito, muito pesado. Talvez a gente precise recarregar nossas baterias e aí sim continuar a batalha. Nessa primeira semana nós [Vettel e Leclerc] ainda vamos ajudar e contribuir um pouco. Aí a fábrica vai fechar, é importante para nós. Vou relaxar na primeira semana, comendo um monte de sorvete, e depois dando um jeito de fazer a barriga sumir outra vez”, encerrou.

A Ferrari se despediu da primeira metade do campeonato com uma atuação apagada. A equipe ficou muito distante dos protagonistas Lewis Hamilton e Max Verstappen, mas ainda salvou um pódio com Sebastian Vettel, terceiro colocado.

 BRIEFING | GP da Hungria de F1 

Paddockast #27
Schumacher e Vettel: UNIDOS POR UM RECORDE


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.