F1

Chefe da Haas culpa “inexperiência” por derrota para Renault na briga pelo quarto posto entre equipes

Günther Steiner não ficou feliz com a quinta colocação da Haas no Mundial de Construtores de 2018. Para o chefe da equipe americana, a principal culpada pela derrota para a Renault acabou sendo a inexperiência de seu time
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Romain Grosjean (Foto: Haas)
A Haas acabou em quinto o Mundial de Construtores da F1 em 2018: com 93 pontos, perdeu o posto de "campeã da F1 B" para a Renault, que ficou em quarto com 122. E para Günther Steiner, chefe da equipe americana, há uma culpada clara: a inexperiência de seu time.

Segundo Steiner, não há razão para tentar jogar responsabilidade para fora da Haas: "Acho que perdemos a briga por culpa nossa. Faz parte de aprendermos o que somos como equipe."

"Não podemos esquecer que estamos que estamos apenas em nossa terceira temporada. Terminar em quinto é ótimo, e ainda considero que terminamos em primeiro entre as equipes privadas, já que os da frente são de fábrica, menos a Red Bull, mas que trabalha como se fosse. Sempre existirá isso de 'poderíamos ter sido quarto', mas isso não significa nada. Então decidi ficar feliz com a quinta colocação", seguiu o dirigente.
Kevin Magnussen (Foto: Haas)
Desta forma, para 2019 Steiner afirma que o objetivo é aprender com os erros deste ano: "Errar uma vez não é certo, mas importante é não errar de novo. É aí que aprendemos."

"Temos que nos manter numa boa posição. Melhoramos (durante a temporada) porque cometemos erros e decidimos que iríamos consertá-los. Nossa equipe é muito boa", completou.

A Haas manterá a dupla Romain Grosjean e Kevin Magnussen para 2019. Neste ano, o francês anotou 37 pontos e ficou em 14°, enquanto o dinamarquês foi melhor: com 56 pontos, foi 9°.