F1

Chefe da Haas define VF-19 como “carro mais estranho com que já trabalhei”

O que esperar do VF-19? Nem a Haas sabe, tanto que o chefe Guenther Steiner não consegue prever quando o modelo vai funcionar ou não. O dirigente define o bólido como “estranho” e não sabe dizer se atualizações ajudam ou atrapalham

Grande Prêmio / Redação GP, de Porto Alegre
O desempenho da Haas em 2019 sempre é uma surpresa, seja ela positiva ou negativa. O VF-19 se mostrou um carro inconstante, podendo ir de atuações brilhantes na classificação a outras dignas de esquecimento na corrida. A metade da temporada já chegou e o chefe Guenther Steiner ainda nem se acostumou com aquele que é considerado o “carro mais estranho”.
 
A análise de Steiner vem após um GP da Alemanha que voltou a ser aleatório. O carro até teve bons momentos, principalmente na classificação, mas voltou a perder rendimento na corrida. Os pontos vieram, muito por conta dos infortúnios alheios e das punições aplicadas aos pilotos da Alfa Romeo, que subiram Romain Grosjean e Kevin Magnussen respectivamente para sétimo e oitavo. O resultado quase foi comprometido com um novo toque entre os companheiros nas voltas finais.
 
“Ainda estamos tentando entender onde estamos”, disse Steiner. “Esse é o carro mais estranho com que já trabalhei. Digo, você se classifica em sexto ou quinto algumas vezes, e na corrida você cai para penúltimo. É incrível. Não acontece muito seguido de termos um carro assim. Não me lembro de nada parecido, o que torna ainda mais difícil”, seguiu.
A Haas tem dificuldades para compreender o VF-19 (Foto: Haas)
Uma das suspeitas da Haas é de que as atualizações contribuíram para o VF-19 se tornar inconstante, tanto que Romain Grosjean pediu para disputar os últimos GPs com a configuração do GP da Austrália, primeiro de 2019. Comparando a versão antiga com a atual, a equipe americana segue confusa.
 
“Se a gente pudesse concluir que o carro de Melbourne é mais rápido, a gente teria mudado para o carro de Melbourne. Só que não concluímos isso porque no TL3, olha que tempo que o Kevin [Magnussen] fez. Foi um tempo incrível. De onde isso veio, eu não sei”, comentou Steiner.
 
Beneficiada pelos problemas alheios, a Haas ainda conseguiu dar um passo importante no Mundial de Construtores. A equipe chegou aos 26 pontos e subiu de nono para oitavo. A equipe tem os mesmos pontos da Alfa Romeo, ficando na frente pelos critérios de desempate.
 

 
Paddockast #26
Acidentes que alteraram carreiras


Ouça: Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experiências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.