F1

Chefe da McLaren elogia Liberty Media, mas pede rapidez em decisões sobre futuro da F1: “Precisamos nos planejar”

Zak Brown seguiu a linha de Sergio Marchionne, diretor-executivo da Ferrari. Para o chefe da McLaren, o Liberty Media precisa se alinhar logo à FIA e anunciar o que pretende para a F1 em 2021, quando fará mudanças no regulamento

Warm Up, do Circuito da Catalunha / EVELYN GUIMARÃES, de Barcelona / FELIPE NORONHA, de São Paulo

As mudanças que a F1 espera para 2021 seguem como um assunto polêmico - pois ninguém tem certeza ainda quais alterações serão feitas. Enquanto a Ferrari ameaça deixar a categoria, a McLaren tem discurso mais ponderado, mas concordando em alguns pontos com a escuderia italiana.

Zak Brown, chefe da McLaren, deu entrevista coletiva na ultima quarta-feira (7) em Barcelona, com presença do GRANDE PRÊMIO, e comentou que Liberty Media e FIA não podem demorar tanto para entregar às equipes as ideias que possuem para 2021. 

Brown seguiu a linha de Christian Horner, chefe da Red Bull, que pediu alinhamento entre as duas organizações. "Junto com a FIA, há muita conversa sobre que eles precisam fazer, e a FIA é parceira deles na F1. Precisamos ver rapidamente eles colocarem suas ideias à mesa. Concordo com Sergio Marchionne, eles precisam colocar as ideias no papel para as equipes."

Para ele, as equipes, principamente as grandes, precisam ter um planejamento a longo prazo, e a demora tem impedido essa situação: "Nós, McLaren, precisamos de um plano de cinco, dez anos, e 2021 está logo aí. As equipes concordam com a direção de estratégia mostrada, de controlar os custos, por exemplo, mas precisamos ser os líderes em tecnologia no esporte a motor. Nós temos que nos adaptar às mudanças, às novas regras, e isso leva tempo. Estamos ansiosos em ver a visão deles no papel, e isso precisa acontecer logo", afirmou.
Zak Brown (Foto: McLaren)
Segundo Brown, as equipes têm concordado em alguns pontos da evolução do esporte, apesar de que, em sua visão, é "impossível" agradar a todas.

"Queremos que todos fiquem no esporte, acho que todos querem permanecer. O esporte tem problemas que o Liberty e a FIA vêm trabalhando para resolver, mas precisam resolver logo. Não acho que todos os 10 times vão ficar felizes, pois acho que isso nunca aconteceu aqui", apostou.

"Eles precisam decidir logo o que é melhor para o esporte. Conversei com Sergio (Marchionne) e Toto (Wolff), há muita concordância sobre a direção certa para o futuro do esporte, algumas diferenças em detalhes. Muita conversa sobre o que vem, mas precisamos de uma decisão rápida", seguiu.

Por fim, Brown 'diminuiu o tom' contra o Liberty e elogiou os donos da F1: "Acho que eles vem fazendo um ótimo trabalho neste primeiro ano e pouco. Acho que eles ouvem os fãs, se focam nos fãs, aumentaram o acesso digital dos fãs, fizeram as equipes se abrirem a isso, às redes sociais, por parte dos pilotos e equipes. São muito transparentes em suas atividades", finalizou.
ENQUANTO A MERCEDES RESPIRA CALMARIA

CONCORRÊNCIA MOSTRA ARES DE PREOCUPAÇÃO