Chefe da McLaren fala dos motores para 2014 e diz que Renault pode fornecer para até sete equipes

Sem a Pure e com a incerteza da Cosworth para 2014, Martin Whitmarsh não descarta ver apenas Renault, Ferrari e Mercedes como fornecedores dos novos motores para 2014, quando acontece a mudança de regulamento na F1

Chefe de equipe da McLaren e presidente da Fota (Associação das Equipes da F1), Martin Whitmarsh não se mostrou surpreso quando ouviu que a Pure interrompeu os trabalhos do desenvolvimento dos motores V6 turbo para 2014, quando a novidade no regulamento da F1 fará sua estreia.

"Para mim não é nenhuma grande surpresa", disse o dirigente da equipe inglesa sobre a Pure, que tem como principal responsável Craig Pollock.

Com isso, além dos problemas da Cosworth, atualmente com HRT e Marussia, que ainda não se manifestou sobre os novos motores, o dirigente não duvida de que apenas Renault, Ferrari e Mercedes forneçam os novos propulsores para 2014. "Pelo que sei, a Renault está disposta a fornecer até sete equipes”, comentou.

Martin Whitmarsh não crê em mais de três fornecedores de motores para 2014 (Foto: McLaren)

Atualmente, os franceses estão com Lotus, Red Bull, Williams e Caterham. Para isso acontecer, a FIA (Federação Internacional de Automobilismo) precisaria dar uma autorização, como fez este ano quando a montadora fechou com a equipe chefiada por Frank Williams.

Também existe a possibilidade, segundo Whitmarsh, de Ferrari e Mercedes aumentarem seus clientes. Além das equipes que levam seus nomes, McLaren, Sauber, Force India e Toro Rosso têm motores fornecidos por alguma das duas montadoras.

Se não acontecer uma solução, Whitmarsh admite que a manutenção dos motores V8 não pode ser descartada, desde que o desempenho seja semelhante aos V6. "Isso seria viável", afirmou. "Embora, pessoalmente, não ache que seja uma solução atraente”, finalizou.

Ainda não existe uma data para que a Cosworth e a Pure se manifestem sobre a entrada no campeonato de 2014.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube