Chefe da McLaren segue confiante em vitória do time em 2013: “É preciso ser otimista neste negócio”

Martin Whitmarsh não quer jogar a toalha na temporada 2013 e, apesar do fraco desempenho do time nas últimas corridas, crê que Jenson Button ou Sergio Pérez serão capazes de subir ao degrau mais alto do pódio

A McLaren ainda vai vencer uma corrida na temporada 2013 do Mundial de F1, acredita Martin Whitmarsh, chefe da escuderia de Woking. “Você precisa ser otimista neste negócio, particularmente nestes momentos”, afirmou o inglês.

O dirigente não pensa em jogar a toalha e concentrar os esforços no desenvolvimento do carro de 2014 e revelou que existe uma pressão para que, ao menos no GP da Inglaterra, em casa, o time seja capaz de fazer uma corrida decente.

Sergio Pérez foi o 11º colocado no GP do Canadá (Foto: Getty Images)

O começo de ano da McLaren está sendo bem complicado. A equipe é a apenas a sexta colocada no Mundial de Construtores, não foi ao pódio nenhuma vez e ficou sem pontuar com nenhum de seus carros no GP do Canadá do último domingo – desde o GP de Abu Dhabi de 2009 que o time não ficava fora da zona de pontuação, uma sequência de 64 corridas, recorde na F1.

“Temos que manter as pessoas motivadas e focadas. Precisamos acreditar que podemos trabalhar duro e vencer uma corrida”, disse Whitmarsh.

“Obviamente, queremos nos apresentar muito melhor em Silverstone. É importante. Queremos fazer isso para os fãs. Há mais pressão, pois você não quer desapontar as pessoas que vão lá para torcer pelo time, então vamos trabalhar duro nas próximas duas semana, ver o que podemos fazer e partir para o GP da Inglaterra”, acrescentou o dirigente, sobre a corrida do dia 30 de junho.

Whitmarsh negou que a queda de rendimento tenha relação com a saída de Lewis Hamilton, que se despediu no fim de 2012 para passar a competir pela Mercedes. “Nossos dois pilotos estão fazendo um bom trabalho”, elogiou.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube