Chefe da McLaren sente que Red Bull tinha ambiente ruim para Sainz

Zak Brown, chefe da McLaren, acredita que Carlos Sainz Jr. nunca teve chances de realizar seu potencial como piloto júnior da Red Bull. O dirigente entende que o espanhol precisa de uma equipe "que o apoie", e não que o pressione

Carlos Sainz Jr. alcançou um novo nível na Fórmula 1 após a transferência para a McLaren, deixando para trás momentos conturbados na Toro Rosso e na Renault. Escolhido como piloto para guiar a reconstrução da equipe britânica, Sainz se destacou dentre os pilotos de equipes médias e terminou o Mundial de Pilotos em sexto. Só que nada disso seria possível sem um ambiente favorável – e o chefe de equipe da McLaren, Zak Brown, sente que isso ficou faltando ao espanhol nos dias de piloto júnior da Red Bull.
 
"O Carlos [Sainz Jr.] está sendo fora de série conosco", comentou Brown, entrevistado pelo jornal ‘Marca’. "Acho que ele estava sempre com contratos de um ano na Red Bull e na Toro Rosso. É óbvio que a Red Bull é uma equipe fantástica, mas eles podem ser duros com seus pilotos. Acho que o Carlos é um piloto que precisa de uma equipe que o apoie, precisa saber que a próxima corrida não vai ser a última para ele. Isso é um pouco da atmosfera que eles [Red Bull] criam de vez em quando", continuou.
 
Sainz defendeu a Toro Rosso entre 2015 e 2017. Depois de passar a primeira metade do período ofuscado por Max Verstappen, o espanhol passou o resto do tempo sem chances reais de avançar para a equipe principal. A transferência para a Renault parecia capaz de trazer o próximo passo da carreira, mas foi só na McLaren que isso aconteceu. O pódio no GP do Brasil, primeiro da carreira de Carlos, foi a cereja no bolo.
Carlos Sainz foi destaque na F1 2019 (Foto: Rodrigo Berton/Grande Prêmio)

Só que Carlos não foi o único a impressionar em um ambiente favorável. Zak Brown também é só elogios quando o assunto é Lando Norris, britânico que fez em 2019 sua estreia na F1 ao lado do espanhol. O jovem piloto sofreu mais com quebras e abandonos, mas nunca fez Brown duvidar de que tinha algo de especial na pilotagem.

 
"Foi um risco, já que o Lando [Norris] foi o piloto britânico mais jovem de todos [na F1], só que ele foi impressionante desde o primeiro treino livre. Mesmo quando ele fez as 24 Horas de Daytona com o Alonso havia um debate sobre qual era mais rápido. Lando aceitou o desafio, mas eu sabia que ele estava pronto quando ele fez o primeiro treino livre. Ele estava tão relaxado quanto quando eu o vi num grid da Fórmula Renault. Ele pareceu calmo e tinha velocidade de imediato", encerrou. 
 
A temporada 2020 da F1 começa em 15 de março, data do GP da Austrália. Antes disso, a categoria parte para duas semanas de testes de pré-temporada em Barcelona, começando em 19 de fevereiro.
 

 

Acesse as versões em espanhol e português-PT do GRANDE PRÊMIO, além dos parceiros Nosso Palestra e Teleguiado.

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube

Saiba como ajudar