Chefe da Mercedes ataca “falta de visão” do Liberty Media, ecoa ameaça da Ferrari e também fala em sair da F1

A quebra da relação entre Mercedes e o Liberty Media não é novidade, mas agora o diretor-executivo da marca alemã, Toto Wolff, criticou abertamente o modelo adotado pelos donos da F1 no primeiro ano à frente do navio

google_ad_client = “ca-pub-6830925722933424”;
google_ad_slot = “2258117790”;
google_ad_width = 300;
google_ad_height = 600;

O fim do primeiro ano do Liberty Media à frente do Mundial do F1 não chegou sem drama. O que o conglomerado de mídia imagina para o futuro da categoria vai de encontro direto ao que algumas das grandes fábricas imaginam. Após nova ameaça da Ferrari deixar a F1, feita pelo presidente Sergio Marchionne, agora é a Mercedes quem adverte sobre uma possível saída.

 
O diretor-executivo da Mercedes, Toto Wolff, foi para o ataque contra o Liberty. As duas partes já haviam rompido de vez desde o lançamento do novo projeto de motor para a temporada 2021, mas agora Wolff abriu claramente o descontentamento com o trabalho dos donos do campeonato.
 
"Tomar decisões erráticas como Michael Buffer em Austin não torna o esporte melhor. Não notamos qualquer visão. Ninguém sabe onde a jornada [do Liberty] está indo. Tudo que sabemos hoje é que as vendas e o lucro caíram bastante", atacou.
 
Na sequência, Wolff afirmou que não apenas as ameaças ferraristas devem ser levadas a sério, mas que também acreditem que a Mercedes pode deixar a F1 se o panorama não mudar. Segundo ele, a marca quer estar, sim, dentro do automobilismo, mas na categoria que for a melhor.
Toto Wolff (Foto: F1/Twitter)
"Tal cenário [saída da Mercedes] é bem possível. Assim como é para a Ferrari. Tudo que Marchionne diz tem que ser levado a sério: a F1 precisa continuar a ser o topo da tecnologia e a melhor competição. Se você diluir essa mensagem com especificações padronizadas e falsas situações que penalizem o melhor e ajudem o mais fraco, creio que então não faz parte do nosso DNA", seguiu.
 
"Se não entendermos o que a F1 quer, então precisamos fazer a pergunta difícil: não se, mas onde queremos trabalhar dentro do esporte a motor no melhor nível possível?", encerrou.
 
O motor anunciado para a temporada 2021 é uma versão simplificada do V6 atual – além disso, o Liberty tem planos de incluir um teto orçamentário no campeonato. 
FIM DE UMA GERAÇÃO

GIAFFONE: “BRASIL TEVE SORTE POR TER PILOTOS POR TANTO TEMPO NA F1”

.embed-container { position: relative; padding-bottom: 56.25%; height:
0; overflow: hidden; max-width: 100%; } .embed-container iframe, .embed-container object, .embed-container embed { position: absolute;
top: 0; left: 0; width: 100%; height: 100%; }

GOSTA DO CONTEÚDO DO GRANDE PRÊMIO?

Você que acompanha nosso trabalho sabe que temos uma equipe grande que produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente. Mesmo durante os tempos de pandemia, nossa preocupação era levar a você atrações novas. Foi assim que criamos uma série de programas em vídeo, ao vivo e inéditos, para se juntar a notícias em primeira-mão, reportagens especiais, seções exclusivas, análises e comentários de especialistas.

Nosso jornalismo sempre foi independente. E precisamos do seu apoio para seguirmos em frente e oferecer o que temos de melhor: nossa credibilidade e qualidade. Seja qual o valor, tenha certeza: é muito importante. Nós retribuímos com benefícios e experiências exclusivas.

Assim, faça parte do GP: você pode apoiar sendo assinante ou tornar-se membro da GPTV, nosso canal no YouTube