F1
24/02/2018 12:01

Chefe da Mercedes cita Ferrari e Red Bull como principais ameaças, mas diz que “é perigoso descartar alguém”

Apesar dos quatro anos de domínio da Mercedes, Toto Wolff segue cauteloso ao falar de favoritismo e ameaças para 2018. Segundo o austríaco, nenhuma equipe deve ser descartada da briga
Warm Up / Redação GP, de São Paulo
 Valtteri Bottas com o W09 (Foto: Mercedes)

A Mercedes é a atual tetracampeã da F1, mas mantém o discurso de pés no chão. Chefe do time, Toto Wolff considera a Ferrari a maior ameaça, mas deixou bem claro que a Red Bull está na briga e, principalmente, que nenhum time deve ser imediatamente desconsiderado do páreo.
 
O austríaco lembrou que, antes da última temporada, pouco se falava da Ferrari e que, no fim das contas, os italianos ameaçaram bastante o domínio da Mercedes.
Toto Wolff colocou até McLaren e Williams na lista das potenciais rivais da Mercedes (Foto: Twitter)

"Se a mesma pergunta me fosse feita ano passado, diria que a Red Bull é nossa maior rival. Com tudo que aconteceu em 2017, agora é a Ferrari. Mas é muito perigoso você reduzir o número de rivais a um ou dois. Todo mundo precisa ser levado a sério", disse.
 
Toto demonstrou preocupação até com a McLaren, que sofreu bastante nos últimos anos, mas agora tenta a sorte com a Renault. Enquanto isso, citou também a renovada Williams, no primeiro projeto totalmente comandado por Paddy Lowe, ex-Mercedes.
 
"Estou bem curioso para ver o salto que a McLaren vai dar com a Renault. Acho que a equipe tem tudo para evoluir bastante. E aí tem a Williams com mudanças radicais... acho que todo mundo precisa ser considerado nesse momento", completou.