F1

Chefe da Mercedes compara Hamilton a Schumacher e diz que inveja impede reconhecer “grande carreira”

Toto Wolff afirmou que Lewis Hamilton não tem recebido o devido reconhecimento. O chefe da Mercedes explicou que enquanto um grande piloto está ativo, muita inveja e negatividade o rondam, e devido valor só é dado depois que se aposenta - assim como aconteceu com Michael Schumacher

Warm Up / Redação GP, de São Paulo
Lewis Hamilton tem cada vez mais escrito seu nome na história da F1. Entretanto, Toto Wolff, chefão da Mercedes, afirmou que a negatividade e inveja impedem que o piloto tenha o devido reconhecimento, da mesma maneira que aconteceu com Michael Schumacher.
 
O #44 vem quebrando recordes e acumulando impressionantes números em sua carreira, tendo conquistado seu penta em 2018, além de somar nada menos que 73 vitórias. Entretanto, o dirigente acredita que o reconhecimento só vai vir quando se aposentar.
 
“Nem todos reconhecem uma grande carreira , um grande esportista ou sua grandeza geral enquanto está acontecendo, há muita negatividade e inveja enquanto ainda está acontecendo”, disse em entrevista a ‘Reuters’.
Toto Wolff e Lewis Hamilton (Foto: Mercedes)
“Isso começa a ser reconhecido apenas quando a carreira termina e não sei o motivo de ser assim. Somos extremamente privilegiados em seguir a carreira e talvez o maior piloto de todos os tempos”, completou.
 
Wolff chegou a fazer uma comparação com Michael Schumacher, heptacampeão que foi valorizado depois que deixou a F1. “Obviamente Michael quebrou muitos recordes e foi inacreditável, mas Lewis está em um caminho semelhante”, apontou.
 
“Schumacher também só recebeu o reconhecimento depois que se aposentou e ainda mais depois que aconteceu aquela tragédia. Acho uma pena”, encerrou.