carregando
F1

Chefe da Mercedes diz que viu “rachaduras” na relação entre Ferrari e Vettel

Toto Wolff, diretor-executivo da Mercedes, afirmou que era possível notar desgaste na relação entre Ferrari e Sebastian Vettel nos últimos tempos. Wolff ainda falou sobre as várias definições na dança das cadeiras para 2021: acha que foi cedo demais

Grande Prêmio / Redação GP, do Rio de Janeiro

 
A temporada 2020 da Fórmula 1 está gravemente atrasada por conta da pandemia do novo coronavírus e mesmo ainda longe do início planejado, em julho, grandes mudanças do grid estão sacramentadas para 2021. Tudo puxado, inicialmente, pelo anúncio de que Sebastian Vettel deixará a Ferrari no fim deste ano. De acordo com o diretor-executivo da Mercedes, Toto Wolff, os problemas na relação do alemão com os italianos era notável nos últimos tempos.
 
Wolff deixou claro que não ficou surpreso com a decisão do piloto e da equipe de seguirem caminhos diferentes a partir de 2021. Vettel e a Ferrari foram os grandes rivais da Mercedes de Wolff e Lewis Hamilton especialmente nas duas temporadas após a aposentadoria de Nico Rosberg, 2017 e 2018. 
 
"Eu, pelo menos, notei algumas rachaduras no relacionamento entre Ferrari e Vettel. É uma pena que o sonho dele na Ferrari não se tornou realidade, mas é assim que funciona", afirmou em entrevista à versão inglesa da emissora de TV ESPN.
Sebastian Vettel (Foto: Ferrari)
Depois do anúncio com relação a Vettel, a Ferrari agiu rápido e fechou com Carlos Sainz, atualmente na McLaren. A equipe inglesa, assim, também precisou se movimentar e contratou Daniel Ricciardo, que deixa a Renault. 
 
A Mercedes, que conta com seus dois pilotos chegando ao fim de contrato neste fim de 2020, ainda não fez qualquer anúncio. As conversas sobre a renovação de Hamilton transcorrem sem pressa, enquanto Valtteri Bottas sempre tem que provar ser competitivo antes de receber contratos de 1 ano de duração - o que vem acontecendo desde 2017. Wolff afirmou que não gostaria de tomar as decisões finais tão cedo, sem nenhum vestígio de temporada.
 
"Sainz, Ricciardo e Vettel agora receberão todas as atualizações dos times atuais e também serão parte importante no papel de desenvolvimento dos carros. As decisão vão sair mais rápidas do que eu tomaria", completou. 
 
Os planos da F1 são de começar a temporada com o GP da Áustria, em 5 julho.
 

Paddockast #61
VETTEL: ACERTOS, ERROS E... AZAR NA FERRARI

Ouça:
Spotify | iTunes | Android | playerFM

Apoie o GRANDE PRÊMIO: garanta o futuro do nosso jornalismo

O GRANDE PRÊMIO é a maior mídia digital de esporte a motor do Brasil, na América Latina e em Língua Portuguesa, editorialmente independente. Nossa grande equipe produz conteúdo diário e pensa em inovações constantemente, e não só na internet: uma das nossas atuações está na realização de eventos, como a Copa GP de Kart. Assim, seu apoio é sempre importante.

Assine o GRANDE PREMIUM: veja os planos e o que oferecem, tenha à disposição uma série de benefícios e experências exclusivas, e faça parte de um grupo especial, a Scuderia GP, com debate em alto nível.